Bolsonaro com militares
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro teria propagado vídeo chamando ato contra o Congresso


Partido de oposição ao governo Bolsonaro, o PSOL emitiu uma nota de repúdio ao presidente por ter divulgado pelo whatsapp um vídeo de defesa de um ato no dia 15 de março contra o Congresso Nacional. A sigla fala em crime de responsabilidade e cobra medidas do Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia também: Bolsonaro não está à altura do cargo se divulgou o vídeo, diz Celso de Mello

O PSOL promete uma resposta dura à atitude do presidente e reclama do silêncio dos presidentes da Câmara e do Senado. O ponto forte, porém, concentra-se no STF.

"Ao envolver-se diretamente na convocação de manifestações pelo fechamento do Congresso Nacional, Bolsonaro comete crime de responsabilidade e crime de improbidade. É preciso uma resposta dura. O silêncio dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal precisa ser rompido urgentemente. Medidas podem e devem ser tomadas no âmbito do STF", diz o texto.

Leia também: Alexandre Frota pede para advogados avaliarem pedido de impeachment de Bolsonaro

O partido ainda convoca seus seguidores e simpatizantes a um protesto no dia 08 de março (Dia Internacional da Mulher) contra a "escalada autoritária de Bolsonaro".


    Leia tudo sobre: impeachment

    Veja Também

      Mostrar mais