cid gomes
Reprodução
Senador Cid Gomes foi baleado nesta quarta (19)

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), acionou na tarde desta quarta-feira o ministro Sergio Moro (Justiça) e o governador do Ceará, Camilo Santana , para tratar do tiro de borracha disparado contra o senador Cid Gomes (PDT-CE). Ele pediu informações sobre a situação do parlamentar e cobrou que a segurança dele fosse garantida.

Leia mais: Cid Gomes é baleado ao tentar invadir batalhão de polícia com trator

Licenciado do mandato, Cid Gomes foi baleado hoje em meio a um protesto de policiais em Sobral (CE). Os agentes reivindicam aumento salarial. O senador dirigia uma retroescavadeira rumo a um bloqueio feito pelos policiais no centro da cidade.

Chegaram informações à Presidência do Senado de que o senador estaria em um hospital cercado por policiais militares, em um clima muito hostil. Preocupado, Alcolumbre acionou as autoridades para receber informações, que ainda serão repassadas a ele.

Segundo o site O Povo , minutos antes do tiro, Cid fez um discurso em que defendeu "a paz e a tranquilidade do povo de Sobral".

Leia mais: “Cid não corre risco de morte”, diz Ciro Gomes

"Ninguém será chantageado, ninguém deixará de trabalhar, de abrir suas portas e caminhar com tranquilidade em Sobral . (...) Uma coisa é se amotinarem em um local, outra são os próprios que deveriam defender a paz e a tranquilidade serem eles próprios os incitadores da violência. Eu estou aqui desarmado, e vou enfrentar quem armado estiver, sob o custo da minha vida. Mas ninguém vai fazer o que esses bandidos estão fazendo aqui em Sobral", disse o senador, segundo a publicação.

    Veja Também

      Mostrar mais