Estátua de Lenin
Creative Commons
Estátua de Lenin

Um dia após queda do secretário da Cultura Roberto Alvim por citar frases semelhantes a de um discurso nazista para anunciar o Prêmio Nacional das Artes, o pedido para que o comunismo fosse criminalizado virou o assunto mais comentado do Brasil no Twitter.

Por meio da hashtag #CriminalizaComunismo, que acumulava mais de 12 mil citações no começo da manhã, internautas pediam que apologias ao regime se tornassem crime da mesma forma que a citação ao nazismo é. Entre os comentários, internautas lançavam mensagens de apoio a um Projeto de Lei de 2016 criado por Eduardo Bolsonaro que tramita na câmara pedindo que o comunismo seja criminalizado.

Leia também: Comunismo matou mais que nazismo? Historiador explica e desestimula comparação

Essa não é a primeira vez que a comparação entre comunismo e nazismo toma conta das redes sociais. No mês de outubro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro usou as redes sociais para afirmar que o comunismo matou mais do que o nazismo, chamando os sistemas de "nefastos". Apesar da comparação, historiadores consideram a polêmica como "vazia de sentido" e "campeonato ideológico".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários