Jandira Feghali, deputada federal pelo PCdoB
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Jandira Feghali não conseguiu ser líder da Oposição, mas ficou com a liderança da Minoria

Jandira Feghali, deputada federal pelo PCdoB do Rio de Janeiro, negou que o partido vá esconder o nome para evitar ser chamado de comunista. Em entrevista à coluna do Chico Alves no UOL , a deputada disse que “não existe esse movimento de negação que estão comentando”.

“Continua PCdoB, continua com seu símbolo, com sua legenda, com sua cor”, disse Feghali a Chico Alves. Segundo ela, a legenda sempre foi alvo de preconceito: “Nesses tempos de ódio há uma polarização grande conosco e o preconceito se amplia”.

A deputada também afirmou que o nome do partido representa suas crenças. “Me orgulho de ser comunista , porque eu acredito nesse valores de solidariedade e bem comum, tenha o nome que tenha”, falou Jandira Feghali .

Leia também: Na Bahia, Bolsonaro aproveita brecha em tempo nublado e vai à praia com a filha

Neste sábado (28), circulou a informação de que o PCdoB não mudaria de nome, mas adotaria um "nome fantasia" durante as eleições de 2020. O partido faria campanhas pelo Brasil como "movimento 65", evitando, assim, usar o termo comunista, apontado em pesquisas internas como mal visto pela sociedade brasileira nos últimos anos.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários