Tamanho do texto

Marcelo Álvaro Antonio é investigado por esquema de candidaturas-laranja do PSL: "Com todos os problemas, está indo muito bem", disse o presidente

Bolsonaro e Marcelo Álvaro Antonio arrow-options
Isac Nóbrega/PR - 30.5.19
Bolsonaro elogiou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, que é investigado por esquema de candidaturas-laranja do PSL: "Indo muito bem"

O presidente Jair Bolsonaro elogiou neste sábado (21) o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio , denunciado por esquema de candidaturas-laranja  do PSL nas últimas eleições, afirmando que ele "está indo muito bem". Bolsonaro minimizou as acusações contra seu auxiliar alegando que Álvaro ainda não foi condenado. O presidente também dirigiu afagos ao ministro Paulo Guedes , da Economia, a quem tratou como "meu patrão", ao ser questionado sobre os rumos da política economica do governo.

Leia também: Bolsonaro diz que veto a juiz de garantias ainda é discutido no pacote anticrime

"Não quero falar algo que possa constranger o Paulo Guedes amanhã por desconhecimento da minha parte. Não tenho como saber de tudo o que acontece no governo. Eu que tenho que me alinhar a ele, não ele a mim. Ele que é meu patrão nesta questão, não eu o patrão dele", afirmou Bolsonaro .

O presidente descartou fazer mudanças em seu ministério, mas admitiu que, apesar da liberdade que dá aos comandantes das pastas, costumam repreender seus subordinados quando necessário. Um dos que receberam a reprimenda de Bolsonaro foi o ministro da Educação, Abraham Weintraub , por sua atuação nas redes sociais.

Ao ser questionado por jornalistas sobre a avaliação dos ministros, Bolsonaro mencionou em primeiro lugar Tarcisio Gomes , da Infraestrutura, apontando-o como "um excelente nome". Depois, citou Marcelo Álvaro Antônio, apontado pelo Ministério Público de Minas Gerais como uma liderança no esquema de candidatas-laranja com o objetivo de desviar recursos do fundo eleitoral na condição de presidente estadual do PSL durante a campanha de 2018.

"Com todos os problemas, o Marcelo Antonio está indo muito bem. Os problemas dele foram no ano passado", disse Bolsonaro.

Leia também: Bolsonaro critica "abuso" do MP em investigação contra o filho Flávio

Questionado se o caso está superado, o presidente respondeu que "enquanto não tiver condenação". Marcelo Álvaro foi denunciado pelo MInistério Público de Minas à Justiça em outubro, com mais dez pessoas, por crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa. Ele nega as acusações.

Bolsonaro também elogiou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina : "sem comentários". Segundo ele, a economia depende do trabalho dela. Outro lembrado por Bolsonaro foi o ministro da Justiça, Sergio Moro também. Ele disse que Moro está "entendendo o que é o Parlamento" e "está dando certo". Gustavo Canuto, do Desenvolvimento Regional, também foi mencionado como quem "deu conta do recado".

Dois nomes do segundo escalão do governo mereceram elogios do presidente: o secretário especial da Pesca, Jorge Seif, e o secretário especial de Cultura, Roberto Alvim. Apesar de considerar o bom desempenho dos dois, descartou a criação de novos ministérios.

Leia também: Bolsonaro é contra federalizar investigação do assassinato de Marielle

Em 2020, a primeira-dama Michelle Bolsonaro deverá passar a despachar de um sala no Palácio do Planalto. O programa Pátria Voluntária, coordenado por ela, sairá do Ministério da Cidadania e será transferida para a Casa Civil.