Tamanho do texto

Segundo a Secretaria da Fazenda, fornecimento de dados é voluntário, mas servidores falam em constrangimento; vídeo trata, de forma mentirosa, sobre corrupção na pasta atualmente comandada por Henrique Meirelles

João Doria arrow-options
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
João Doria

O governo de São Paulo solicitou informações dos celulares de servidores da Secretaria da Fazenda para apurar quem produziu e espalhou um vídeo contendo informações sobre supostos atos de corrupção na pasta, que não foram comprovados. As informações são da Folha de S.Paulo

Leia também: Ação do MP mira endereços de Fabrício Queiroz e parentes de Bolsonaro

De acordo com o governo Doria , o fornecimento de dados é voluntário, mas os funcionários falam em "caça às bruxas" e constrangimento caso não queiram conceder as informações. O vídeo aponta suspeita de práticas ilícitas do setor de fiscalização da pasta e circula desde o fim de novembro, enviado diversas vezes por um número com código dos Estados Unidos. 

O coordenador administrativo da Secretaria, Gustavo de Magalhães Gaudie Ley, enviou um ofício aos superiores dos fiscais de renda e pediu que verifiquem quem recebeu o vídeo e enviem uma planilha "contendo o número de origem, a data/hora do recebimento e o nome da pessoa que recebeu", o que gerou reação negativa dos funcionários. 

Após a iniciativa de Ley, o Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp) divulgou um comunicado informando que os servidores não são obrigados a exibir o conteúdo dos celulares se não houver ordem judicial. 

Leia também: TSE muda regra e abre possibilidade de mais recursos para candidaturas femininas

A Secretaria da Fazenda de São Paulo é atingida por denúncias de corrupção desde 2015 e passou pela prisão do ex-corregedor Marcus Vinícius Vanucchi neste ano, suspeito de cobrar propina para engavetar investigações sobre funcionários da pasta.