Tamanho do texto

Operação investiga pagamentos de propina a servidores do Ministério da Agricultura; foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Goiás

Joesley Batista arrow-options
Lula Marques/Agência PT - 28.11.17
Joesley Batista gravou áudio de conversa com o ex-presidente Michel Temer

A Polícia Federal deflagrou uma operação nesta terça-feira (3) para investigar pagamentos de propina de frigoríficos a servidores do Ministério da Agricultura. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Goiás contra endereços da empresa JBJ e do empresário José Batista Júnior, o Júnior Friboi — irmão de Joesley e Wesley Batista .

Júnior Friboi comandou no passado a empresa JBS, do grupo empresarial J&F, do qual se afastou em 2013. Após tentar carreira política, ele passou a se dedicar à sua própria empresa de carnes, a JBJ Agropecuária.

Além dos mandados de busca e apreensão, a PF cumpriu dois mandados de prisão contra suspeitos de envolvidos no esquema de corrupção. Não foram divulgados detalhes sobre a investigação, que corre sob sigilo.

Leia também: Tribunal suspende bloqueio de bens dos irmãos Batista e do grupo J&F

A operação não tem relação com o grupo J&F ou com a JBS — cujos executivos assinaram acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República em 2017, pendente de julgamento de um pedido de rescisão no Supremo Tribunal Federal.

Procurada, a defesa de Junior Friboi negou irregularidades e afirmou que "a empresa não tem qualquer ligação com os fatos narrados".