Tamanho do texto

Ministro do Meio Ambiente de Jair Bolsonaro é investigado pelo Ministério Público por enriquecimento ilícito quando estava no governo paulista

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles arrow-options
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Ministro é investigado pelo MP por enriquecimento ilícito

O ministro do Meio Ambiente , Ricardo Salles , teve sua quebra sigilo bancário e fsical autorizada pela Justiça da São Paulo nesta sexta-feira (22). Ele é investigação por enriquecimento ilícito enquanto ele estava no governo estadual e exercia atividade como advogado, entre os anos de 2012 e 2017.

A suspeita do Ministério Público está embasada na declaração de patrimônio feita por Salles à Justiça Eleitoral . Em 2012, ele afirmou ter patrimônio de R$ 1,4 milhão. Na eleição de 2018, o valor foi de R$ 8,8 milhões — um aumento de 604%, segundo o MP .

O pedido de quebra de sigilo estava suspenso a pedido do desembargador Torres de Carvalho e o caso é analisado pela  10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Leia também: Integrantes do Novo pedem suspensão de Salles do partido: "Irresponsabilidade"

Ricardo Salles nega irregularidades em seu acréscimo patrimonial. Ao jornal O Estado de S. Paulo , ele classificou as acusações de “absurdas”.