Ministro Ricardo Salles
Reprodução/Twitter
Nas imagens, atual ministro do Meio Ambiente aparece representando a 'nova direita'

Nem só de polêmicas envolvendo o derramamento de óleo nas praias do Nordeste vive Ricardo Salles, responsável pela pasta de Meio Ambiente no governo Bolsonaro. Neste final de semana, um vídeo do Movimento Endireita Brasil, do qual é fundador, repercutiu nas redes sociais, mostrando o ministro representando a 'nova direita' e contracenando com um 'estado de esquerda' faminto.

Leia também: Caso Flordelis: conheça os personagens envolvidos na morte do pastor Anderson

Nas imagens, o ministro Salles aparece vestindo roupas despojadas, com uma camisa polo e calça jeans, e se apresenta como a 'nova direita'. Na sequência, um ator, vestindo terno e gravata o encontra e diz, aparentando muito cansaço, ser "a esquerda. Ou melhor: o estado de esquerda".

O que se segue é uma série de questionamentos feitos por Salles ao colega, apontando que ele está "comendo demais" e está "pesado": "você não me escuta. Come tudo o que vê pela frente". Em resposta, o 'estado de esquerda' diz que é "guloso mesmo" e ressalta: "não posso ver um imposto, uma contribuição, uma taxa, que já me dá água na boca".

A dupla segue conversando sobre um estado faminto, e o ministro chega até a sugerir uma "dieta" ao colega e diz que ele está ficando cada vez mais lento por causa disso: "lento e ineficiente. É o que todo mundo diz".

No fim, após afirmar que isso é "conversa do povo que chora de barriga cheia", o 'estado de esquerda' convida o ministro Salles para um lanchinho e afirma: "você paga".

Repercussão

Nas redes sociais, o vídeo chamou atenção e recebeu diversos comentários, que focaram, principalmente, na atuação do ministro. Teve quem comparou a desenvoltura de Salles com a apresentada por Abraham Weintraub em outros vídeos e outras análises negativas.

Leia também: PSL quer lançar Joice Hasselmann à Presidência: "Direita do bem"

"Nem para ator de Malhação essa desgraça serve", "o constrangimento de ter um ministro assim" e "canastrões na governança e nas artes cênicas" foram algumas das respostas que o vídeo recebeu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários