Gilberto Dimenstein e Joice Hasselmann
Montagem iG
Gilberto Dimenstein e Joice Hasselmann trocaram farpas no Twitter


No mesmo dia em que soube que o processo impetrado por Joice Hasselmann contra si foi negado por um juiz do Distrito Federal, o jornalista Gilberto Dimenstein voltou a lembrar que não vai se intimidar com as ameaças da deputada federal. Em conversa com o iG, o fundador do site Catraca Livre disse que vai agir para trazer mais civilidade para as redes sociais.

Leia também: Justiça nega pedido de Joice para censurar críticas feitas por jornalista

"A Joice está achando que eu vou me intimidar, mas eu não vou. Eu acho que que tenho que agir para trazer mais civilidade paras redes sociais. Não dá para as pessoas agredirem as outras ou fazer acusações sem provas. Ela me chamou de velho nojento e ativista comunista. Eu nunca fui ativista comunista e pedi para ela provar o que estava falando. Não provou", contou Dimenstein.

Joice Hasselmann entrou com uma ação de indenização por danos morais, alegando que Dimenstein teria a chamado de "maconheira, gorda, picareta, fraudadora, corrupta, desonesta, histérica e mentirosa". A deputada também argumenta que a a informação de que teria sido expulsa do Sindicato dos Jornalistas do Paraná, divulgada pelo jornalista, é mentirosa. 

Leia também: Jornalista chama Joice Hasselmann de 'maconheira' e ela rebate: "Velho nojento"

Joice diz ainda que ele sugeriu seu envolvimento com drogas e uma relação extraconjugal com o presidente Jair Bolsonaro, e pediu a exclusão das publicações do portal e do perfil do jornalista. Os dois vinham trocando farpas nas redes sociais após Dimenstein publicar um texto com o título "E se eu garantisse que Joice Hasselmann é maconheira?".

Na decisão, o juiz considerou a maioria dos xingamentos teriam sido feitos por seguidores do jornalista , e que os elementos juntados por Joice não são suficientes. O magistrado afirma ainda que, apesar da deputada estar processando o Sindicato.

Leia também: Joice Hasselmann responde ataque de Glenn Greenwald: "Um mentiroso"

"Eu vou sempre respondê-la, mas sempre da mesma forma que ela afirmar. Minha resposta, neste caso, foi dada pelo próprio juiz, que anulou o processo. O que irritou mais ela foi que eu falei que ela foi expulsa do sindicato e, de fato, foi", explicou Dimenstein.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários