Tamanho do texto

Ex-ministra participou de evento ao lado de Ciro Gomes (PDT) na terça (23), onde os dois se negaram a formar oposição ao governo Bolsonaro com o PT

Marina Silva e Guilherme Boulos
Reprodução/Facebook/Guilherme Boulos
Marina Silva (Rede) e Guilherme Boulos (PSOL) se reuniram para conversar sobre momento político e por 'unidade pela democracia'

Os ex-candidatos à Presidência Marina Silva (Rede) e Guilherme Boulos (PSOL) se reuniram nesta quarta-feira (24) para conversar sobre o momento político do País. O encontro foi registrado por Boulos em suas redes sociais. Pedro Ivo, porta-voz da Rede, também estava presente.

"Encontrei hoje com Marina Silva e Pedro Ivo, porta-voz da Rede, para conversarmos sobre o momento político e a importância da unidade pela democracia no Brasil", escreveu Boulos .

A reunião acontece um dia após a ex-ministra participar de evento para debater os primeiros 100 dias do governo de Jair Bolsonaro (PSL) ao lado do também ex-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT), onde os dois fizeram duras críticas ao PT , dizendo que não querem fazer oposição com a sigla.

Ciro criticou a insistência da legenda no pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio do Lula da Silva e fez referência a uma fala de seu irmão Cid, que disse, durante um comício no segundo turno das eleições, que o "Lula está preso, babaca".

"Ou a gente entende o que está acontecendo ou vamos continuando gritando 'Lula Livre' e o Lula está na cadeia, babaca. Eu não digo isso sem dor. O Lula, para mim e para a Marina, não é uma pessoa que a gente conheceu pela televisão".

Já Marina reclamou do fato do PT não reconhecer seu erros e disse que o partido não aceita divergências.

"Tenho uma divergência na questão de um partido político que não reconhece erros em hipótese nenhuma. O problema é sempre dos outros, principalmente daquele outro que, por alguma loucura da sua cabeça, acha que pode existir fora da órbita daquele grande satélite", argumentou.

No encontro, estavam também os senadores Cid Gomes (PDT-CE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Sobre a reunião com Boulos, Marina Silva não se pronunciou.