Tamanho do texto

Abraham Weintraub anunciou nomes para seis das sete secretárias; apenas o secretário de Alfabetização da gestão Vélez deve permanecer no cargo

Abraham Weintraub
Marcos Corrêa/PR
Ministro da Educação Abraham Weintraub escolheu nomes para o alto escalão da pasta

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, que tomou posse na terça-feira (9) iniciou a indicação de novos secretários da pasta. Segundo o MEC, durante a cerimônia de posse, ocorrida no Palácio do Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro, “deu carta branca” para Weintraub escolher todo o seu primeiro escalão.

Dos nomes anunciados, apenas o atual o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, deve ser mantido. A equipe montada pelo novo ministro da Educação é formada em sua maioria por economista com atuação no setor público. Dentre os escolhidos, apenas dois tem em seus currículos alguma experiência com a área de educação.

Até às 15h desta quarta, os cargos de presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e diretor da Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) do Inep seguiam vagos. O Inep é a autarquia do MEC que realiza o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que fica sob a responsabilidade da Daeb.

Veja os nomes dos novos secretários do MEC:

  • Secretaria Executiva - Antonio Paulo Vogel de Medeiros:

É auditor federal de Finanças e Controle desde 1998. Possui graduação em Economia e pós-graduação em administração financeira. Participou do grupo de transição do governo de Jair Bolsonaro e atuava como secretário-executivo adjunto da Casa Civil

  • Secretário-executivo adjunto - Rodrigo Cota:

É analista de Comércio Exterior dos quadros do Ministério da Economia. Tem graduação em Administração de Empresas e pós-graduado em Relações e Negócios Internacionais. Já foi secretário-executivo adjunto do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e diretor de Programas da Secretaria Executiva do Ministério da Economia, onde respondia pelos assuntos da Previdência Social, Trabalho e Políticas Sociais.

Leia também: Ministro da Educação defende tirar Bolsa Família de aluno que agredir professor

  • Secretaria de Educação Básica (SEB) - Janio Carlos Endo Macedo:

É graduado em Direito e possui MBA em Formação Geral para Altos Executivos e em Aperfeiçoamento em Marketing. É funcionário aposentado do Banco do Brasil. No Poder Executivo, foi secretário-executivo do Ministério do Trabalho e assessor especial do ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Até chegar ao MEC, era secretário-adjunto da Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal, ligada à Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital.

  • Secretaria de Educação Superior (Sesu) - Arnaldo Barbosa de Lima Junior :

É graduado em Economia Internacional e Comércio Exterior. Atualmente, cursa MBA Executivo em Economia e Gestão. Foi um dos autores da reforma do FIES no governo Temer em 2017. Atualmente, é diretor de Seguridade na Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo (Funpresp-Exe) e membro do Conselho Nacional de Previdência Complementar. Foi assessor especial e diretor de Assuntos Fiscais e Sociais no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e secretário-adjunto de Política Econômica no Ministério da Fazenda.

  • Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) - Silvio José Cecchi:

É graduado em biomedicina e pós-graduado em análises clínicas.  Foi diretor de Desenvolvimento da Educação em Saúde da Secretaria de Educação Superior do MEC (Sesu) entre 2016 e 2018, quando assumiu a titularidade da Seres. Também foi presidente do Conselho Federal de Biomedicina. Ao longo de sua vida profissional, acumulou cargos nas funções de coordenador do curso de biomedicina do Centro Universitário Barão de Mauá; diretor-geral da Faculdade COC; diretor de pós-graduação da Anhanguera Educacional; diretor de Logística das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU-SP) e ex-presidente da Associação Brasileira de Biomedicina (ABBM).

  • Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) - Ariosto Antunes Culau:

Economista de formação é servidor público federal do quadro do Ministério da Economia. Possui pós-graduação em Finanças Empresariais, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), em Administração Pública e em Políticas Públicas e Governo. Tem experiência nas áreas de planejamento, finanças e gestão pública. Antes de integrar a equipe do MEC , atuava como secretário de Gestão Corporativa do Ministério da Economia, tendo auxiliado na estruturação do novo Ministério.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.