Tamanho do texto

Vice de Jair Bolsonaro (PSL), Mourão disse que, com 13º salário, "todos saímos prejudicados"; para Boulos, general ignora 33 milhões de assalariados

Boulos critica Mourão: general ignora
Agência Brasil
Boulos critica Mourão: general ignora "as 33 milhões de pessoas com carteira assinada no país", disse

O presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) respondeu, em sua conta no Twitter, à mais recente declaração de Hamilton Mourão, vice de Jair Bolsonaro (PSL), sobre os direitos trabalhistas. Desrespeitando uma orientação de Bolsonaro, que pediu que seu vice se abstivesse de dar declarações polêmicas, o general reformado do Exército tornou a criticar o 13º salário, com o qual, em sua avaliação, "todos saímos perdendo". Boulos critica Mourão por, em sua avaliação, ignorar as "33 milhões de pessoas com carteira assinada no país".

Leia também: Vice de Bolsonaro reclama de "custo" do 13º salário: "Todos saímos prejudicados"

"Vice de Bolsonaro volta a criticar 13º salário e diz que com ele "todos saímos prejudicados". O "todos" de Mourão não inclui as 33 milhões de pessoas com carteira assinada no país", escreveu o psolista.  Boulos critica Mourão , ainda, por outra de suas falas, referentes às famílias lideradas por mães ou avós, "fábrica de desajustados", conforme disse o general.

"Eu vejo gente defendendo a "família brasileira". Ela também pode ser uma criança criada pela mãe e pela avó, por duas mães ou por dois pais. Chega de LGBTfobia e de ódio", disse. Para o candidato do PSOL, “As declarações de Bolsonaro não são de um candidato e sim de um ditador”.

A mais recente declaração de Mourão foi feita nesta terça-feira (2). Ele afirmou que sua fala anterior, em que classificou o 13º como " jabuticaba ", "coisas nossas, da legislação que está aí. A visão dita social com o chapéu dos outros e não do governo", fora mal interpretada. 

Leia também: Vice de Bolsonaro critica 13º salário e adicional de férias: "São jabuticabas"

“O 13º eu simplesmente disse que tem que ter planejamento, entendimento de que é um custo. Na realidade, se você for olhar, seu empregador te paga 1/12 a menos [por mês]. No final do ano, ele te devolve esse salário. E o governo, o que faz? Aumenta o imposto para pagar o meu. No final das contas, todos saímos prejudicados”, afirmou.

As primeiras falas do general Mourão ao  13º salário  , proferidas na semana passada durante palestra no Sul do País, renderam a ele bronca do próprio Bolsonaro. O candidato, ainda durante sua internação no Hospital Albert Einstein, pediu para Mourão ficar "quieto",  reconheceu que o vice "atrapalha" e chegou até a publicar mensagem nas redes sociais dizendo que os críticos desse direito "desconhecem a Constituição".

Guilheme Boulos critica Mourão faltando seis dias para as eleições, visando a faixa do eleitorado ainda indeciso quanto ao voto.

Leia também: Mourão entra na Justiça para substituir Bolsonaro em debates