undefined
Agência Senado
O ex-governador Eduardo Azeredo foi levado para o Hospital Mater Dei na manhã desta terça-feira

O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo foi internado na noite desta terça-feira (11) para a realização de uma cirurgia na próstata. As informações são da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap). 

Leia também: Eduardo Azeredo deve aguardar recursos na prisão, decide TJMG

De acordo com a Seap, ele foi levado para o Hospital Mater Dei na manhã de ontem e, por se tratar de informações pessoais de saúde, nenhum detalhe foi divulgado. Eduardo Azeredo está preso desde maio deste ano no batalhão do Corpo de Bombeiros, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, onde cumpre pena, após ser condenado no mensalão tucano.

Em julho, a defesa de Azeredo ajuizou recurso especial alegando que sua prisão viola artigos do Código Penal. Azeredo foi condenado a 20 anos e um mês de prisão por desvio de verbas e lavagem de dinheiro .

O tucano cumpre pena em um espaço de 27 metros quadrados na unidade do Corpo de Bombeiros, onde há uma cama, uma mesa e um banheiro com chuveiro elétrico.

Leia também: Eduardo Azeredo ganha mais tempo no processo do ‘mensalão tucano’

De acordo com o Ministério Público, Azeredo desviou cerca de R$ 3,5 milhões de três estatais mineiras: a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), a Companhia Mineradora de Minas Gerais (Comig) e o extinto Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge), durante sua campanha fracassada para reeleição ao Senado em 1998. Na ocasião, perdeu para Itamar Franco (PMDB).

Os recursos das estatais foram transferidos para empresas do publicitário Marcos Valério, operador do esquema de corrupção e que, no futuro, estaria também implicado no chamado "escândalo do mensalão" .

A denúncia foi oferecida pela Procuradoria-Geral da República em 2007, quando Azeredo  era senador. Em 2010, ele foi eleito deputado federal e exerceu o mandato até renunciar, em 2014.

A calculada renúncia de Azeredo levou o Supremo Tribunal Federal (STF) a encaminhar a ação à Justiça mineira, já que ele não mais contava com a prerrogativa de foro privilegiado .

Leia também: TJ-MG mantém condenação ao ex-governador Eduardo Azeredo no mensalão tucano

Além de ter sido chefe do executivo mineiro, Eduardo Azeredo , que também ocupou os cargos de prefeito de Belo Horizonte, senador e deputado federal, sempre pelo PSDB. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários