Tamanho do texto

Presidenciáveis haviam cancelado atos na sexta-feira; Alckmin e Álvaro Dias citaram ataque no rádio e Marina faz 'caminhada pela paz' em São Paulo

Candidatos citam ataque a Bolsonaro em primeiros atos de campanha após incidente em Juiz de Fora
Reprodução/Twitter
Candidatos citam ataque a Bolsonaro em primeiros atos de campanha após incidente em Juiz de Fora

Os candidatos à Presidência retomaram suas campanhas neste sábado (8), após terem  cancelado suas agendas para a sexta-feira (7) por conta do ataque a faca sofrido pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

As equipes dos candidatos ainda avaliam os impactos do ataque sofrido por Bolsonaro na campanha como um todo. Segunda colocada na última pesquisa de intenção de votos divulgada pelo Ibope (atrás apenas do próprio Bolsonaro), a candidata Marina Silva (Rede) decidiu fazer uma 'caminhada pela paz' no centro de São Paulo em razão do "grave momento em que vivemos", conforme a própria Marina justificou em suas redes sociais.

O candidato Álvaro Dias (Podemos) mencionou o  atentado a Bolsonaro em sua propaganda no horário eleitoral gratuito. Álvaro desejou "rápida recuperação" ao candidato do PSL, mas também cutucou o ex-capitão do Exército, que é um reconhecido defensor da liberação do porte de armas. "Sempre soube que não é na faca e nem na bala que vamos resolver os problemas", disse o candidato do Podemos.

A crítica a "facas e balas" também apareceu na propaganda do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano, que até então vinha criticando sistematicamente Bolsonaro em diversos materiais de campanha, desta vez lamentou o episódio ocorrido em Juiz de Fora e garantiu que ele e sua família estão "juntos nas orações pela plena recuperação do candidato Jair Bolsonaro".

"Para resolver diferenças partidárias existe a política. A política é a única arma aceitável numa disputa eleitoral. Nada justifica a violência. Chega de uns contra outros. É preciso ter serenidade", disse Alckmin em sua propaganda.

O candidato Ciro Gomes (PDT), que havia cancelado comícios no Rio Grande do Norte e no Maranhão, participou na manhã deste sábado de carreata em  Juazeiro do Norte, no Ceará. Já o candidato a vice-presidente Fernando Haddad (PT), fez caminhada com a militância em Parelheiros, bairro da zona sul de São Paulo. Os candidatos Henrique Meirelles (MDB) e Guilherme Boulos (PSOL) não fizeram atividades públicas neste sábado.

Candidatos devem receber reforço na segurança

Internado, Jair Bolsonaro deve focar nas redes sociais; candidatos reaprendem a fazer campanha
Flávio Bolsonaro/Divulgação
Internado, Jair Bolsonaro deve focar nas redes sociais; candidatos reaprendem a fazer campanha

Aliados de Bolsonaro disseram nesta manhã que a  campanha do candidato do PSL deve focar nas redes sociais a partir de agora, uma vez que o ex-capitão do Exército não deve reunir condições de retomar suas atividades na rua antes do primeiro turno, marcado para o dia 7 de outubro. 

Em razão do ataque aa Bolsonaro, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, anunciou que o efetivo de agentes da Polícia Federal que fazem a segurança dos candidatos à Presidência da República será ampliado em até 60% . O diretor-geral da corporação, Rogério Galloro, agendou reunião para este sábado com as equipes de campanha dos presidenciáveis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.