Temer recebe líderes do PTB para discutir novo nome para Ministério do Trabalho

Presidente recebeu Roberto Jefferson pela manhã para decidir quem assumirá a pasta após partido desistir de indicar a deputada Cristiane Brasil; promoção do secretário-executivo Helton Yomura é uma das possibilidades
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil - 7.6.17
Presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson desistiu de indicar a filha, Cristiane Brasil, para ministério

O presidente Michel Temer recebeu na manhã desta quarta-feira (21), no Palácio do Planalto, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, e o líder do partido na Câmara, deputado Jovair Arantes (GO). A reunião foi incluída na agenda de Temer no fim da noite dessa terça-feira (20) após o partido desistir de indicar a deputada Cristiane Brasil (RJ) para assumir o Ministério do Trabalho.

Roberto Jefferson não anunciou publicamente qual a nova indicação do PTB para chefiar a pasta. A tendência, no entanto, é que o partido banque a promoção de Helton Yomura, atual secretário-executivo do Ministério do Trabalho, e sugira o nome de Leonardo Arantes (sobrinho de Jovair), para a secretaria executiva da pasta.

Pai de Cristiane Brasil e condenado no processo do mensalão, Jefferson disse, ao deixar a reunião desta manhã, que chegou a sugerir a Temer que reconduzisse ao cargo o ex-ministro Ronaldo Nogueira, que pediu demissão no fim do ano passado. Na ocasião, segundo o mensaleiro, o presidente teria recusado a sugestão e pedido o nome de uma mulher. 

"Ressentido, Ronaldo Nogueira tem povoado colunas de jornais com notinhas inverídicas recheadas de críticas vingativas ao partido e a Cristiane", narrou Jefferson em seu perfil no Twitter, em tom de protesto. "É agressão gratuita aos companheiros que apoiaram, no passado recente, sua indicação para a pasta do Trabalho", reclamou.

A novela Cristiane 

A nomeação de Cristiane Brasil foi assinada por Temer e publicada no início de janeiro, mas sua posse foi vetada por decisão de um juiz federal de Niterói (RJ), que viu atentado contra o princípio da moralidade administrativa o fato de uma pessoa condenada por descumprir a legislação trabalhista , tal como Cristiane, assumir a chefia do Ministério do Trabalho. 

Cristiane acumula duas condenações por não ter assinado as carteiras de trabalho de motoristas que trabalhavam para ela e para sua família. A deputada chegou a divulgar um vídeo para defender sua nomeação, mas a  gravação feita em um barco com a parlamentar rodeada de homens descamisados surtiu efeito negativo.

Roberto Jefferson justificou a decisão de retirar a indicação de Cristiane reclamando de "caça às bruxas" e de "indecisão" da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia), sobre autorizar ou não a posse da deputada no cargo de ministra. 

"Diante da indecisão da ministra Cármen Lúcia em não julgar o mérito neste 1º semestre, o PTB declina da indicação de Cristiane para o Ministério do Trabalho. A decisão do partido visa proteger a integridade de Cristiane e não deixar parada a administração do ministério. Agradecemos ao presidente Michel Temer e aos companheiros do partido pelo apoio e respeito com Cristiane durante esse período de caça às bruxas", anunciou Jefferson.

Leia também: STJ autoriza prisão domiciliar a Wesley Batista; Joesley seguirá na cadeia

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2018-02-21/ptb-michel-temer-ministerio-do-trabalho.html