"Gilmar começou a nos ajudar", diz Saud em áudios da J&F revelados pela Veja

A conversa vazada é entre Ricardo Saud e Frederico Pacheco, e teria acontecido um dia depois de o STF decidir soltar o ex-ministro José Dirceu
Foto: Reprodução
Saud , executivo da JBS, teria comemorado a decisão de Gilmar Mendes e outros ministros do STF de soltar Dirceu

O diretor de relações institucionais da J&F , Ricardo Saud, teria comemorado a ajuda indireta do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes durante uma conversa com o empresário Frederico Pacheco, primo de Aécio Neves, em 3 de maio deste ano. O conteúdo dos áudios foi divulgado pela revista Veja nesta quinta-feira (5).

A conversa entre Saud e Fred teria acontecido um dia depois de o STF decidir soltar o ex-ministro José Dirceu . Segundo a revista, Saud teria se mostrado surpreso com o fato: “acho que o Gilmar Mendes começou a ajudar a gente”, comemorou.

 Frederico questiona se as delações poderiam continuar após a decisão da Corte, ao que o ex-executivo da J&F responde: “O [Antonio] Palocci vai, porque ele vai entregar o Lula”.

No dia em que aconteceu a conversa, Ricardo Saud estaria enchendo uma sacola de dinheiro – que era uma das quatro parcelas de R$ 500 mil que a J&F havia combinado entregar ao senador Aécio Neves por meio de seu primo .

A decisão de soltar José Dirceu foi feita pela Segunda Turma do Supremo, em que votaram a favor da soltura, além de Gilmar, Dias Tóffoli e Ricardo Lewandowski. Já os ministros Edson Fachin e Celso de Mello foram contra.

Ainda de acordo com a Veja , Saud afirmou a Frederico que ligou para o empresário Joesley Batista logo depois da decisão da Corte, na véspera, e que ele havia interpretado a votação como um recado de que o Supremo também poderia soltar Palocci, evitando que o ex-ministro da Fazenda comprometesse o Judiciário, entregando ministros em eventuais delações premiadas.

“O Palocci não ia fazer delação?”, aponta Saud .  “Você acha que ele não ia entregar o Judiciário não? Quantos caras daquele que tá ali que o Palocci ajudou? Ele, José Eduardo, acolá? O que eles fizeram? Correram, soltaram o Zé Dirceu… Falou: ‘Fala nada para ninguém não que nós vamos soltar vocês’. Ficou bom, ué. Ficou bom, mas bom mesmo”, diz Saud.

Em outro momento da conversa, o primo de Aécio Neves comenta que Gilmar Mendes teria votado para soltar Dirceu em “benefício próprio”. “Ele está com medo demais é da OAS, né?”, Saud respondeu em concordância. Então, Fred diz: “O Lewandowski, esses caras todos… não ‘guentam’ a delação não”. Ambos também criticam o ministro Dias Toffolli. “Esse parece que é cabeça pequenininha”, diz Saud.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-10-05/gilmar-mendes-jf.html