Tamanho do texto

Revolta, comemorações e até memes tomaram as redes sociais dos políticos após o fim de sessão que teve Bolsonaro e Jean Wyllys do mesmo lado

Deputados votaram nesta quarta-feira (2) pelo não prosseguimento da denúncia contra Temer
Reprodução
Deputados votaram nesta quarta-feira (2) pelo não prosseguimento da denúncia contra Temer

É grande a repercussão após o término da votação que definiu que a denúncia contra o presidente Michel Temer não terá prosseguimento . A Câmara dos Deputados aprovou no início da noite desta quarta-feira (2) o relatório da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) que recomendava a rejeição da denúncia apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente Michel Temer (PMDB) pelo crime de corrupção passiva. Com isso, a tramitação da acusação fica paralisada até que o mandato do peemedebista acabe.

No Twitter, a hashtag #investiguemtemer foi uma das mais replicadas do dia pelos usuários que, em geral, não gostaram do resultado da votação. Os políticos brasileiros também foram às redes, seja para comemorar, reclamar ou compartilhar memes sobre a sessão.

Leia também: Empurra-empurra e mordidas em 'Pixuleco' marcaram sessão de 12 horas na Câmara

De um lado, Temer e seus aliados comemoram o resultado e, em geral, explicaram o motivo de seus votos pelo arquivamento da denúncia. Houve, no entanto, quem não se contentasse com apenas com as celebrações. Famoso por ter tatuado o nome de Temer, o deputado Wladimir Costa (SD-PA), escreveu que esse era o "Dia do Fico" de Temer, e ainda gravou uma pequena entrevista com o presidente. Quem também se empolgou foi Roberto Requião (PMDB-PR) que compartilhou um meme com Temer rindo. 

Veja algumas reações da base aliada após a votação:

Do lado da oposição, muita revolta e bem menos bom humor. Nem mesmo o famoso palhaço Tiririca, que fez parte da turma que votou pelo prosseguimento da denúncia, fez piadas com a votação. Curiosa porém, é a diversidade ideológica entre muitos daqueles que votaram contra Temer. Envolvidos em trocas de farpas que culminaram em uma cusparada e de lados completamente opostos do espectro político nacional, os deputados pelo Rio de Janeiro Jair Bolsonaro (PEN) e Jean Wyllys (PSOL) se viram lutando lado a lado pela investigação contra o presidente.

Leia também: Após rejeição de denúncia, Temer diz que segue com ações necessárias para o país

Alguns membros da oposição viram motivos para comemorar o resultado. Jandira Feghali (PC do B-RJ) e Ivan Valente (PSOL-SP) acreditam que Temer perdeu força na Câmara e, portanto, não conseguirá aprovar a reforma da Previdência. Quem também manifestou sua indignação foi a ex-ministra Marina Silva, provável candidata à presidência nas próximas eleições.

Veja algumas reações da oposição após o resultado da votação: