Tamanho do texto

São candidatos ao cargo os deputados Andre Figueiredo, Jair Bolsonaro, Jovair Arantes, Júlio Delgado, Luiza Erundina e o próprio Rodrigo Maia. Além de comandar a Casa, escolhido presidirá o País nos afastamentos de Temer

Câmara dos Deputados é atualmente comandada pelo deputado Rodrigo Maia, que assumiu o posto após a saída de Eduardo Cunha
Luis Macedo / Câmara dos Deputados - 29.11.16
Câmara dos Deputados é atualmente comandada pelo deputado Rodrigo Maia, que assumiu o posto após a saída de Eduardo Cunha

A eleição para os onze cargos que vão compor a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados nos próximos dois anos acontece na manhã desta quinta-feira (2). Serão eleitos um presidente, dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes.

Ao todo, seis pessoas disputam o cargo mais importante da Casa. Os candidatos à presidência da Câmara são os deputados Andre Figueiredo (PDT-CE), Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Jovair Arantes (PTB-GO), Júlio Delgado (PSB-MG), Luiza Erundina (Psol-SP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Para ser eleito, o candidato precisa de maioria absoluta dos votos em primeira votação ou ser o mais votado no segundo turno. A votação é secreta e realizada em cabines eletrônicas.

O líder do PSD, Rogério Rosso (PSD-DF), um dos primeiros a anunciar sua candidatura à presidência da Câmara, desistiu do páreo. O prazo para o registro de candidaturas se esgotou às 23 horas desta quarta-feira.

Cada deputado terá dez minutos para defender a sua plataforma durante a sessão em que a nova Mesa Diretora será eleita. Os eleitos ocuparão a direção da Câmara dos Deputados pelos próximos dois anos, até fevereiro de 2019.

Além de comandar os trabalhos do Plenário da Câmara, o presidente da Casa também é o escolhido para ocupar a Presidência da República nos afastamentos de Michel Temer, já que o País não conta com um vice-presidente.

Processo eleitoral

Quem coordena o andamento das eleições são os componentes da Mesa anterior, desde que não sejam candidatos. A votação só será iniciada quando houver pelo menos 257 parlamentares no Plenário.

Os candidatos a presidente terão 10 minutos para discursos. Já os demais candidatos não terão tempo para discursar.

Iniciado o processo, cada deputado registra seus 11 votos de uma só vez na urna eletrônica, que traz a foto dos candidatos e tem tela sensível ao toque. Cada deputado demora, em média, entre um e dois minutos para votar, segundo a Coordenação do Sistema Eletrônico de Votação da Câmara.

A apuração é realizada por cargo, iniciando-se pelo presidente. Só depois de eleito o novo presidente, serão apurados os votos dos demais integrantes da Mesa, nesta ordem: dois vice-presidentes; quatro secretários; e quatro suplentes.

Para ganhar em primeiro turno, o candidato precisa da maioria absoluta dos votos da Câmara. Se nenhum deles alcançar esse número, será realizado segundo turno entre os dois mais votados, em que será eleito o que tiver o maior número de votos.

* Com informações da Agência Câmara.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.