Tamanho do texto

Petista é acusado de improbidade administrativa por ter contratado, sem concurso, o maestro John Neschling como diretor artístico do espaço

Prefeito Fernando Haddad é questionado pelo MP a respeito da contratação do maestro John Neschling
Antonio Cruz/Agência Brasil - 27.10.2016
Prefeito Fernando Haddad é questionado pelo MP a respeito da contratação do maestro John Neschling

O Ministério Público de São Paulo ingressou nesta segunda-feira (19) com uma ação civil pública por improbidade administrativa contra o prefeito Fernando Haddad (PT). O motivo é a contratação do maestro John Neschling como diretor artístico do Theatro Municipal. Também foram processados o músico e outras dez pessoas.

LEIA MAIS:  PT errou na gestão das estatais, admite Fernando Haddad

Conforme o MP, Fernando Haddad contratou o maestro, em 2013, para ser diretor do Theatro Municipal, sem passar por concurso público. A contratação foi feita por meio por meio de uma Organização Social constituída irregularmente, o Instituto Brasileiro de Gestão Cultural (IBGC). "IBGC é uma Organização Social que foi constituída fraudulentamente para assumir a gestão do Municipal e contratar, obrigatoriamente, o maestro Neschling, seguindo uma orientação do prefeito”, destacou o Ministério Público.

Na ação, a Promotoria solicita que a Justiça decrete, além da suspensão dos direitos políticos dos citados, a devolução de R$ 129 milhões por danos causados ao erário em razão de pagamentos efetuados ao IBGC.

Por meio de nota, o prefeito disse que já representou contra o promotor Marcelo Milani, autor da ação, perante a Corregedoria do Ministério Público, e que sua conduta está sendo investigada. “Semana passada, na ação promovida pelo mesmo promotor sobre aplicação de recursos de multas, não apenas o prefeito foi inocentado, como a sentença recém-proferida deixou claro o grau de irresponsabilidade deste membro do MP”, disse o petista.

LEIA MAIS:  Quem é João Doria, o novo prefeito da cidade de São Paulo

Ainda de acordo com o chefe do Executivo, a conduta do promotor, no caso da ação relativa ao Theatro Municipal, também será alvo de uma possível representação, “uma vez que a Prefeitura recebeu denúncia de que o promotor Marcelo Milani é parente de um integrante do Theatro Municipal, que encontra-se sob investigação, e não se declarou impedido”.

Substituto

Sucessor de Fernando Haddad, o tucano João Doria foi diplomado hoje pela Justiça Eleitoral como prefeito de São Paulo . Ele assume o cargo no dia 1º. Em cerimônia realizada na Sala São Paulo, no Centro da capital, Doria assegurou que vai cumprir todas as promessas feitas durante a campanha e que fará um governo especialmente voltado para os mais pobres. Os 55 vereadores da próxima legislatura também foram diplomados.


* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.