Tamanho do texto

Manifestação foi organizada por movimentos sociais e partidos de esquerda; mais cedo, ato foi realizado em frente à casa de Rodrigo Maia, no Rio

Protesto reuniu movimentos sociais e partidos de esquerda; grupo critica PEC dos gastos e anistia ao caixa dois
Rovena Rosa/Agência Brasil - 27.11.2016
Protesto reuniu movimentos sociais e partidos de esquerda; grupo critica PEC dos gastos e anistia ao caixa dois

Manifestantes ligados a movimentos sociais e representantes de partidos políticos de esquerda realizaram neste domingo (27) protesto na Avenida Paulista, em São Paulo, contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita o crescimento das verbas do governo pelos próximos 20 anos. A medida deve ser apreciada no Senado nos próximos dias.

LEIA MAIS:  Ministro do STF nega nova ação do PT e do PCdoB para barrar PEC dos Gastos

O protesto foi convocado pela Frente Povo Sem Medo e teve início por volta das 15h, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp). O ato ocupou os quarteirões próximos ao prédio. Um das coordenadoras da mobilização, Natália Szermeta disse que a PEC, se aprovada, poderá “destruir direitos trabalhistas e sociais”.

Segundo Natália, a manifestação deste domingo também teve como motivação a possibilidade de aprovação de uma anistia ao caixa dois eleitoral em razão de projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados. Mais cedo, o presidente da República, Michel Temer ;  e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciaram um acordo entre o Legislativo e o Executivo para impedir a aprovação da matéria nas casas.

LEIA MAIS:  Temer anuncia veto a anistia ao caixa dois e condena gravação de Calero

A Polícia Militar de São Paulo não divulgou estimativa de público da manifestação.

Votação

Após ter sido adiada na semana passada, a votação do projeto de lei com as chamadas medidas anticorrupção deverá ocorrer na próxima terça-feira (29) na Câmara . O debate sobre a anistia ao caixa dois foi o ponto mais polêmico da matéria. Ao longo da semana, Maia e Renan chegaram a fazer declarações apoiando o perdão para os candidatos que utilizaram recursos não declarados nas campanhas eleitorais.

Em relação à PEC, o texto já foi aprovado em dois turnos na Câmara e aguarda apreciação no plenário do Senado . Renan já sinalizou que a votação vai ocorrer ainda neste ano , mesmo que, para isso, tenha de adiar o início do recesso parlamentar.

Outra manifestação

Na manhã deste domingo, outro grupo de manifestantes realizou protesto em frente à casa do presidente da Câmara, em São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro . O objetivo foi pressionar Maia para os parlamentares não aprovem a anistia ao caixa dois.


*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.