Tamanho do texto

Previsto para fevereiro de 2017, pleito para as duas Casas legislativas já tem especulações sobre candidatos de diferentes partidos da base governista

Agência Brasil

Presidente da República, Michel Temer cumprimenta o atual presidente da Câmera dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM)
Carolina Antunes/PR - 24.10.16
Presidente da República, Michel Temer cumprimenta o atual presidente da Câmera dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM)

Preocupado em evitar que as eleições para as presidências da Câmara e do Senado resultem em um racha na base governista, o presidente Michel Temer divulgou nesta sexta-feira (4) uma nota na qual diz que, a exemplo do que fez nas eleições municipais, não se envolverá no processo de escolha de candidaturas e de eleição das duas Casas.

LEIA MAIS:  Maioria no STF decide que réus não podem presidir a Câmara ou o Senado

Sem explicitar a que reportagens se referia, Temer disse que “em razão de matérias veiculadas hoje pela imprensa”, esclarece que manterá a “mesma conduta de não envolvimento no processo de escolha e eleição das futuras presidências do Senado Federal e da Câmara dos Deputados”.

LEIA MAIS: Renan diz que não é réu e que todos os inquéritos sobre ele serão arquivados

Previstas para fevereiro de 2017, as eleições para as duas presidências já têm especulações sobre candidatos de diferentes partidos da base. Na avaliação do governo, essa disputa poderia colocar em risco a união da base governista.

LEIA MAIS:  Michel Temer se diz confiante na aprovação da PEC dos gastos no Senado

Na nota, Temer diz ainda que seu governo “conta com o apoio de uma ampla base parlamentar, composta de um conjunto muito significativo de partidos, e entende ser de grande importância manter a união desta base de apoio, a qual tem sido fundamental para o avanço dos projetos de reconstrução da economia brasileira e de reformas em prol do povo brasileiro.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.