undefined
Beto Barata/PR - 18.10.16
Presidente Michel Temer no desembarque em Tóquio, no Japão

O presidente Michel Temer (PMDB) desembarcou, nesta quinta-feira (20), na Base Aérea de Brasília, após viagem de uma semana à Índia e ao Japão . Ele foi recebido no aeroporto pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que ocupou interinamente a presidência do país enquanto Temer estava no exterior.

Na Índia, Temer participou, na cidade de Goa, da 8ª Cúpula do Brics, bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Lá, assinou acordos de cooperação alfandegária, pesquisa agrícola e cooperação ambiental.

O retorno do presidente estava marcado para esta quinta-feira, mas seu voo foi antecipado em 11 horas, segundo a assessoria da Presidência. A assessoria do Planalto não informou o motivo da antecipação da volta. Nesta quarta-feira (19), os aliados de Temer foram surpreendidos pela prisão preventiva do ex-presidente da Câmara do Deputados Eduardo Cunha. A prisão de Cunha, que também é do PMDB, pode causar reboliço no governo Temer. 

LEIA TAMBÉM:  Cunha passa sua primeira noite na cadeia em Curitiba

Na terça-feira (18), Temer iniciou a primeira visita, em 11 anos, de um chefe de Estado brasileiro ao Japão. Em Tóquio, além de participar de encontros com empresários e investidores dos dois países, Temer e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, assinaram um Acordo de Cooperação para a Promoção de Investimentos em Infraestrutura que prevê a criação de um grupo de trabalho para debater parcerias nos setores de transporte e logística, tecnologia da informação e de comunicações e energia.

O presidente Michel Temer se reuniu, nesta quarta-feira (19), com o imperador do Japão, Akihito, no Palácio Imperial de Tóquio. Segundo a agência EFE, o encontro entre Temer e Akihito aconteceu sem a presença de suas respectivas esposas, e durou cerca de 28 minutos. 

Oposição comemora prisão de Cunha

A notícia sobre a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmada no início da tarde desta quarta-feira (19), foi recebida com euforia pelos parlamentares de oposição ao governo Michel Temer.

O senador Humberto Costa (PT-PE), líder do partido no Senado, publicou vídeo no Facebook no qual declarou que, com a prisão de Cunha, ”não somente o governo”, como os partidos da situação, principalmente PSDB, DEM e PPS, ficarão em “maus lençóis”.

No mesmo vídeo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), disse esperar, “sinceramente”, que Cunha colabore com as investigações. “Eu tenho certeza de que a delação do Eduardo Cunha não deixará pedra sobre pedra desse governo de Michel Temer e seus ministros.” O petista é vice-líder do bloco no Senado formado pelo PT e PDT.

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: EDUARDO CUNHA

    Veja Também

      Mostrar mais