undefined
Agência Brasil
Segundo Cerveró, na década de 90, para evitar desabastecimento, FHC criou um programa prioritário de termoelétricas

A Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF), abriu um inquérito para apurar suposto esquema de corrupção na compra de termoelétricas pela Petrobras entre os anos de 1999 e 2001, no governo do tucano Fernando Henrique Cardoso.

LEIA MAIS: Petrobras orientou negócio com empresa de filho de FHC, diz Cerveró

O alvo do inquérito é o envolvimento das empresas Alstom/GE e NRG nas aquisições. A suspeita veio à tona com a delação do ex-diretor da área Internacional da empresa Nestor Cerveró, que na década de 90 era gerente de energia do Departamento Industrial da estatal.

De acordo com Cerveró, àquela época, temia-se uma crise energética e, para evitar desabastecimento, FHC criou um Programa Prioritário de Termoelétricas (PPT). "Nas primeiras aquisições de turbinas, já houve o pagamento de propina", disse Cerveró.

LEIA MAIS:  FHC rebate acusações de Cerveró em delação sobre influência na Petrobras

A primeira empresa a fornecer turbinas para a Petrobras para a construção e exploração de termoelétricas foi a ABB, em 1999, que posteriormente foi comprada pela Alstom e, depois, pela GE.

LEIA MAIS: Delação não é o único método de investigação da Lava Jato, diz Moro

A assessoria de imprensa de Fernando Henrique Cardoso disse, em comunicado, que o ex-presidente "não tem informações sobre este inquérito, mas sempre é favorável que denúncias sejam apuradas".

    Veja Também

      Mostrar mais