undefined
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 12.07.2016
Câmara dos Deputados em Brasília: nas eleições municipais, apenas oito dos 71 deputados candidatos foram eleitos


O resultado as eleições municipais do último domingo (2) aponta para o desgaste do sistema político e não deve alterar a relação entre as bancadas na Câmara dos Deputados, analisam especialistas. Ao todo, apenas oito dos 71 deputados federais que se candidataram a prefeituras foram eleitos no primeiro turno, enquanto quatro devem disputar o segundo. 

LEIA MAIS:  Desgastado pelas crises política e econômica, PT encolhe nas eleições municipais

O número é quase metade do registrado nas eleições municipais de 2012, quando 15 deputados federais foram eleitos prefeitos já no primeiro turno e 18 disputaram o segundo.

A derrota de Celso Russomanno (PRB) na corrida à prefeitura de São Paulo, de Alessandro Molon (Rede) e de Jandira Fegali (PCdoB) à prefeitura do Rio demonstram os sinais dessa rachadura política. 

LEIA MAIS:  João Doria surpreende e é eleito prefeito de São Paulo no primeiro turno

“A eleição, de fato, se deu em um clima de desgaste generalizado da política, mas não tem porque isto se refletir apenas nos deputados. Tem reflexo sobre os partidos”, ponderou o cientista político Carlos Ranulfo, coordenador do Centro de Estudos Legislativos da Universidade Federal de Minas Gerais.

Para Ranulfo, um sinal do desgaste político é a vitória do prefeito eleito em São Paulo, João Doria (PSDB), que insistiu na construção do lema de sua campanha  dizendo que "não é político, mas gestor" como estratégia para atrair votos.

undefined
Globo/ Reprodução 02.10.2016
Deputado Celso Russomanno (PRB) em votação no último domingo (2); derrota do candidato demonstra rachadura política


Para o cientista político da Universidade de Brasília (UnB) David Fleischer, as eleições municipias devem produzir impacto direto nas votações da Câmara.

Segundo Fleischer, o governo Michel Temer terá poder para convencer os partidos de direita e centro-direita. A evidência disso deve vir nos próximos dias se Temer conseguir aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do teto de gastos.

“Isto pode fortalecer a mudança constitucional da reforma da Previdência e da legislação trabalhista, que é mais polêmica", assegurou.

LEIA MAIS:  PSDB sai como principal vencedor em grupo das maiores cidades do país; PT recua

Já a queda do PT nas votações municipais pode ter reflexo dentro do Congresso e nas bases partdiárias de legendas da esquerda.

“A derrota do PT foi muito forte. O partido elegeu 40% dos candidatos que havia eleito em 2012. E para todos os que não se elegeram, este resultado vai influenciar as possibilidades de suas bases partidárias nas eleições de 2018”, avaliou Fleischer.

Deputados eleitos

No primeiro turno, foram eleito os deputados Arnon Bezerra (PTB-CE), em Juazeiro do Norte; Dr. João (PR-RJ), em São João de Meriti; Edinho Araújo (PMDB-SP), em Angra dos Reis; Marcelo Belinati (PP-PR), em Londrina; Moemo Gramacho (PT-BA), em Lauro de Freiras; Odelmo Leão (PP-MG), em Uberlândia.

Já no segundo turno, estarão os deputados Cícero Almeida (PMDB-AL), que disputa a prefeitura de Maceió; Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS), candidato em Porto Alegre; Edmilson Rodrigues (PSOL-PA), em Belém; e Valadares Filho (PSB-SE), que concorre à prefeitura de Aracaju.

*Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

      Mostrar mais