Tamanho do texto

Presidente receberá líderes de sua base na Câmara dos Deputados na noite desta terça-feira (27); Temer deve discutir teto de gastos durante o jantar com os parlamentares – o primeiro evento no Alvorada após a saída de Dilma

O presidente Michel Temer realiza nesta terça-feira (27), a partir das 18h, uma reunião com integrantes de sua equipe e líderes da base aliada do governo na Câmara dos Deputados.

O jantar com os parlamentares será o primeiro evento oficial de Temer no Palácio da Alvorada, que foi durante os últimos anos a residência da agora ex-presidente Dilma Rousseff.

O objetivo do encontro será discutir projetos de interesse do governo que estão em tramitação no Congresso Nacional, entre eles a proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelece limite de gastos públicos .

Michel Temer recebeu o presidente da Petrobras, Pedro Parente, na manhã desta terça-feira (27) no Palácio do Planalto
Presidência da República/Divulgação - 27.9.16
Michel Temer recebeu o presidente da Petrobras, Pedro Parente, na manhã desta terça-feira (27) no Palácio do Planalto

Líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso é um dos parlamentares que participarão das reuniões. Segundo ele, a ideia é trabalhar as matérias de forma a obter apoio unânime dos parlamentares da base em favor das medidas que visam recuperar a economia – caso da PEC dos gastos públicos.

“Essa PEC é fundamental. É um marco e nós temos essa consciência”, afirmou Rosso.

LEIA TAMBÉM:  Senadores oposicionistas pedem afastamento do ministro Alexandre de Moraes

Na semana passada, durante encontro com empresários em São Paulo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a PEC começará a ser votada no plenário da Casa em 17 de outubro. De acordo com o deputado, a matéria deverá ser encerrada até novembro.

Maia ressaltou que a PEC está pronta para ser votada na Comissão Especial na Câmara e deverá estar aprovada até o dia 7.

No mesmo evento, o presidente da Câmara informou que o Projeto de Lei 4567, de 2016, que retira a obrigatoriedade de atuação da Petrobras como operadora única de todos os blocos contratados pelo regime de partilha de produção em áreas do pré-sal, será votado na primeira semana de outubro.

“O projeto de lei é importante. O setor de óleo e gás tem cobrado a votação dessa matéria”, concluiu o presidente da Câmara.

Além do jantar com os deputados, Michel Temer também deve realizar uma segunda reunião, na manhã desta quarta-feira (28), na residência oficial do presidente da Câmara. Este segundo encontro também deve contar com a presença de senadores.

Petrobras

Ainda na manhã desta terça-feira, o presidente Michel Temer recebeu no Palácio do Planalto o presidente da Petrobras, Pedro Parente. Após a reunião, Parente afirmou que o peemedebista se disse interessado na possibilidade de o setor de gás e óleo obter de forma rápida um grande volume de investimentos, caso apresente um quadro regulatório favorável.

“Não só a Petrobras, mas o setor como um todo pode dar uma resposta muito rápida em termos de investimentos. O presidente Temer tomou nota e se mostrou interessado em relação ao quadro regulatório [que apresentamos como] adequado para a realização desses investimentos”, disse. “É uma questão de meses para que possamos ter mudanças no quadro regulatório, que venham a propiciar uma condição melhor e mais favorável para a atração de investimentos”, acrescentou.

Ao deixar o encontro com Temer, Parente também elogiou a possibilidade de aprovação, pelo Congresso Nacional, do controverso projeto que retira da Petrobras a obrigação de ser a operadora única dos campos do pré-sal. Na avaliação dele, esse projeto é importante, uma vez que “substitui a obrigação por uma opção” para a estatal. 

*Com informações e reportagem da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.