Tamanho do texto

Documento será distribuído por defesa de Lula na ONU no mesmo dia em que o presidente Michel Temer fará seu primeiro discurso na assembleia

Ex-presidente Lula em discurso sobre a denúncia do MPF contra ele e sua mulher Marisa Letícia por crimes de corrupção
Roberto Parizotti / Cut - 15.09.2016
Ex-presidente Lula em discurso sobre a denúncia do MPF contra ele e sua mulher Marisa Letícia por crimes de corrupção


Após rebater a acusação do Ministério Federal por ser o mandante da operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará, através de seus advogados, uma denúncia à Assembeia Geral das Nações Unidas (ONU) em Nova York, na próxima segunda-feira (19), contra as acusações impostas a ele pela Operação Lava Jato por "ausência de provas".

LEIA MAIS:  Em discurso, Lula cutuca FHC e cita cocaína achada em helicóptero de senador

O documento, redigido pelos defensores de Lula, será distribuído na mesma data em que o presidente Michel Temer fará seu primeiro discurso na abertura da assembleia, realizada tradicionalmente por mandatários brasileiros.

LEIA MAIS:  Bumlai já é o sexto 'amigo' de Lula condenado na Lava Jato; confira a relação

Em pronunciamento na quinta-feira (15), o ex-presidente chamou a operação Lava Jato de "pirotecnia" e afirmou estar disposto a ir preso se as autoridades provarem sua culpa. A denúncia da ONU tem o objetivo de afetar a imagem internacional de Temer, segundo o jornal "Folha de S. Paulo". 

LEIA MAIS:  Lula diz que Lava Jato faz pirotecnia, ataca Senado e chora ao falar da família

Para o novo embaixador do Brasil nos EUA, Sérgio Amaral, a viagem é uma grande expectativa do governo Temer e reiterou que o impeachment sofrido por Dilma Rousseff não causa preocupação em Washington. 

* Com informações da agência Ansa

    Leia tudo sobre: Lula Impeachment
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.