Tamanho do texto

Perícia judicial afirma que empresas contratadas para realizar marketing da chapa Dilma-Temer não têm documentos suficientes para comprovar gastos

Advogado de Dilma, Flávio Caetano,  diz que laudo de auditor contratado pela defesa difere daquele apresentado pelo TSE
Fabio Rodrigues/Agência Brasil - 09.09.2016
Advogado de Dilma, Flávio Caetano, diz que laudo de auditor contratado pela defesa difere daquele apresentado pelo TSE


A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma nova perícia sobre as empresas que prestaram serviços à campanha eleitoral que elegeu, em 2014, a chapa da petista e do então vice e atual presidente da República, Michel Temer, por considerar o laudo pericial “insuficiente, incompleto e impreciso”.

LEIA MAIS:  Cardozo afirma que história absolverá Dilma, chora e é aplaudido até por Renan

Há cerca de duas semanas, peritos da Justiça Eleitoral constataram que três empresas – Rede Seg, VTPB e Focal – não apresentaram documentos suficientes para comprovar a prestação de todos os serviços contratados pela campanha.

LEIA MAIS:  Defesa de Dilma Rousseff protocola recurso no STF contra impeachment

Segundo os peritos judiciais, as empresas não conseguem comprovar “se os bens e serviços contratados pela chapa presidencial eleita em 2014 foram integralmente produzidos e entregues à campanha, não afastando nessa hipótese o desvio de finalidade dos gastos eleitorais para outros fins que não o de campanha”.

Após aprovação do impeachment pelo Senado Federal, Dilma concede entrevista às agências internacionais em Brasília
Roberto Stuckert Filho/PR - 02.09.2016
Após aprovação do impeachment pelo Senado Federal, Dilma concede entrevista às agências internacionais em Brasília


Diligências

A defesa de Dilma informou ter apresentado na última quinta-feira (8) um parecer técnico elaborado por um auditor independente que diverge ao do TSE.

“O parecer contábil divergente, contendo mais de 8 mil páginas, em 37 volumes de documentos, concluiu pela insuficiência do laudo pericial elaborado pelos peritos judiciais [...] que deixou de analisar documentos indispensáveis, bem como de realizar diligências e vistorias necessárias”, informou nesta sexta-feira, por meio de nota, o advogado de Dilma, Flávio Caetano.

LEIA MAIS:  São Paulo tem a quarta manifestação contra o governo Temer nesta semana

Ainda de acordo com Caetano, o parecer divergente comprovou que os serviços contratados com as empresas Focal, VTPB e Rede Seg foram “devidamente prestados, inexistindo qualquer suspeita de que tivesse havido desvios de valores”.

*Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Impeachment
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.