Tamanho do texto

Em delação premiada, ex-senador Delcídio do Amaral acusou Lula de fazer parte de esquema para comprar silêncio de Marcos Valério no mensalão

É a primeira vez que os esquemas conhecidos por petrolão e mensalão aparecem em uma mesma investigação
Ricardo Stuckert/ Instituto Lula 25.08.2016
É a primeira vez que os esquemas conhecidos por petrolão e mensalão aparecem em uma mesma investigação

O ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator da Operação Lava-Jato, determinou que a investigação que apura se o ex-presidente Lula fez parte de um esquema para silenciar o empresário Marcos Valério, operador do mensalão, seja enviada à Justiça Federal no DF. A informação foi revelada pelo site da revista Veja neste sábado (3).

LEIA MAIS:  Chico Buarque, Lula e ex-ministros acompanham Dilma durante julgamento

É a primeira vez que os chamados petrolão e mensalão aparecem em uma mesma investigação. O ministro atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que suspeita de participação de Lula, o ex-ministro Antonio Palocci e do hoje presidente do Instituto Lula Paulo Okamotto na negocionação de pagamentos a Marcos Valério para mantê-lo quieto nas investigações do mensalão. A acusação foi feita pelo ex-senador Delcídio do Amaral em delação premiada.

Delcídio afirmou que, quando presidia a CPI dos Correios entre 2005 e 2006, foi procurado por Valério, que estaria ameaçando entregar o PT se o partido não pagasse uma dívida de R$ 220 milhões. Ele disse ainda que empreiteiras investigadas na Lava Jato também estaria envolvidas para comprar o silencia do o silencio  perador do mensalão.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.