Tamanho do texto

Pedido para confiscar bens foi protocolado em novembro de 2015 pelo MPF, mas ordem confirmando bloqueios só foi dada em abril deste ano

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela condução da Operação Lava-Jato, ordenou, nos últimos meses, o bloqueio de cerca de R$ 24 milhões em bens do empreiteiro Marcelo Odebrecht, entre eles uma casa de R$ 8,6 milhões em São Paulo.

Marcelo Odebrecht, presidente da empresa que leva o seu nome, teve casa de R$ 8,6 milhões bloqueada pela Justiça
Gisele Pimenta/Frame/Estadão Conteúdo
Marcelo Odebrecht, presidente da empresa que leva o seu nome, teve casa de R$ 8,6 milhões bloqueada pela Justiça

O empresário foi preso em 19 de junho de 2015. Condenado a 19 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa, ele negocia um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.

O pedido de confisco de bens de Odebrecht foi feito pelo Ministério Público Federal em novembro de 2015, mas a decisão de Moro só saiu em abril deste ano. No despacho que confirmou o bloqueio milionário, o juiz afirmou que o empreiteiro foi "o principal responsável pelo pagamento das propinas" na empresa. Desde então, Odebrecht foi alvo da execução dos confiscos.

LEIA MAIS: Defesa de Lula insiste que Sérgio Moro não pode julgar ex-presidente

Além da casa, também foram confiscados sete carros da família avaliados em R$ 688 mil ao todo. Moro bloqueou ainda R$ 14,5 milhões em saldo de conta, ações e aplicações bancárias. Procurada pela reportagem, a Odebrecht não se manifestou sobre o assunto. 

*Com informações do Estadão Conteúdo

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.