Tamanho do texto

Amigo do ex-presidente Lula, pecuarista José Carlos Bumlai, acusado na Lava Jato de corrupção passiva e lavagem, cumpre atualmente prisão domiciliar

Pecuarista José Carlos Bumlai é investigado por crimes financeiros envolvendo empréstimo do banco Schahin para o PT
Gabriela Biló/Estadão Conteúdo - 2.3.16
Pecuarista José Carlos Bumlai é investigado por crimes financeiros envolvendo empréstimo do banco Schahin para o PT

O juiz federal Sérgio Moro, que conduz as ações da Operação Lava Jato, restabeleceu a prisão preventiva do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão foi tomada na quarta-feira (10) e determina que o pecuarista, atualmente em prisão domiciliar, se apresente à Polícia Federal em 23 de agosto.

LEIA TAMBÉM:  Promessa de cargos e obras dá votos a Temer na ação contra Dilma no Senado

Bumlai, de 71 anos, é acusado de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e por crimes financeiros no emblemático empréstimo de R$ 12 milhões do banco Schahin para o PT em 2004. Ele havia sido custodiado preventivamente, por ordem de Moro, em novembro de 2015, na Operação Passe Livre, desdobramento da Lava Jato.

O pecuarista foi interrogado por Moro em maio deste ano.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas