Tamanho do texto

Prédio no centro da capital paulista foi alvo de artefato explosivo nesta sexta-feira; na madrugada, suspeito usou picareta para quebrar vidraças da sede nacional do partido

Suspeito usou uma picareta para quebrar vidros da sede do PT durante a madrugada
Paulo Pinto/Agência PT - 30.6.16
Suspeito usou uma picareta para quebrar vidros da sede do PT durante a madrugada

A sede nacional do Partido dos Trabalhadores, no centro da capital paulista, foi atacada pela segunda vez nesta quinta-feira (30), com o lançamento de um artefato explosivo contra o prédio. A nova ação foi confirmada pelo partido que, no entanto, não forneceu detalhes sobre o atentado.

Na madrugada, o local já havia sofrido com um ato de vandalismo. Foram quebradas as vidraças da entrada principal, restando, em grande parte da fachada, apenas a grade metálica. Pela manhã, a calçada havia sido varrida, e os restos de vidro acumulados em caixas de papelão em frente ao prédio.

O partido ainda não comentou oficialmente os ataques. A Secretaria de Estado de Segurança Pública de São Paulo também não forneceu informações sobre o ocorrido. Funcionários que trabalham no local informaram que a Polícia Militar chegou a levar um homem suspeito pelos atos de vandalismo durante a noite, quando havia apenas um vigia no prédio.

O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Alexandre Padilha, postou em uma rede social fotos do local logo após o ataque. “Escuridão sobre a tolerância e democracia”, escreveu Padilha sobre a depredação.