Tamanho do texto

Deputada, que ainda não declarou se votará pelo afastamento, causou polêmica por faltar a votação do Conselho de Ética

Estadão Conteúdo

Tia Eron (PRB-BA) já votou a favor dos interesses se Eduardo Cunha em outras pautas da Câmara
Facebook/Reprodução
Tia Eron (PRB-BA) já votou a favor dos interesses se Eduardo Cunha em outras pautas da Câmara


Considerada dona do voto decisivo no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara no processo que pede a cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a deputada Tia Eron (PRB-BA) pediu a assessores para procurarem a secretaria do colegiado para se explicar sobre suas ausências no colegiado.

Tia Eron causou polêmica na semana passada ao não comparecer à sessão que votaria o afastamento do parlamentar – ainda há dúvidas se ela vai ajudar a salvar o deputado afastado do pedido de cassação do mandato. Ela pretende usar seu tempo na sessão desta terça-feira para dar as explicações.

A sessão está marcada para votar o parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO). Na segunda-feira (13), o parlamentar foi sondado sobre a possibilidade de aceitar o aditamento que pode ser feito pelo PSOL ou pela Rede – partidos autores da representação contra Cunha. O relator é contra a complementação por considerar que o relatório já traz provas suficientes que comprovam a quebra do decoro parlamentar pelo presidente afastado.

Há ainda ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto, o depoimento da mulher de Cunha, Cláudia Cruz, e o documento do Banco Central informando sobre a multa aplicada a Cunha de R$ 1 milhão por omissão de contas no exterior. O pedido de aditamento pode ser feito até antes do início da votação do parecer.

Os memes da rede após o afastamento de Cunha:


    Leia tudo sobre: Eduardo Cunha