Tamanho do texto

Processo analisa também pedaladas fiscais e edição de créditos não-autorizados, manobras que embasaram o impeachment

Estadão Conteúdo

TCU vai analisar contas de 2015 e dar prazo para a presidente afastada prestar esclarecimentos
Lula Marques/Agência PT
TCU vai analisar contas de 2015 e dar prazo para a presidente afastada prestar esclarecimentos



O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz, confirmou que a análise das contas de 2015 do governo da presidente afastada Dilma Rousseff terá início na próxima semana. Cedraz disse que a sessão, prevista para a quarta-feira (15) será apenas uma "primeira discussão". O julgamento não será realizado no mesmo dia, já que o TCU abrirá um prazo para que Dilma explique os indícios de irregularidades.

Aroldo Cedraz disse ainda que "não há previsão exata" para o julgamento e que "isso é com o relator" do caso, o ministro José Múcio. Com o prazo que será dado à presidente afastada, a análise deve durar mais de um mês até chegar ao veredicto pela rejeição ou aprovação das contas.

O processo no TCU sobre as despesas de 2015 inclui os fatos que embasam o pedido de impeachment: as "pedaladas fiscais" e a edição de decretos de créditos sem autorização do Congresso Nacional.

O presidente do TCU fez nesta quinta-feira (9) uma rápida visita ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo Cedraz, o objetivo da reunião foi apresentar o relatório das atividades do TCU em 2015 e no primeiro trimestre deste ano. Ele destacou que o tribunal está buscando modernizar os seus métodos para que o trabalho da instituição seja cada vez mais "tempestivo" e "proativo”.