Tamanho do texto

Assim como fez após vazamentos da delação de Delcídio do Amaral, Ordem dos Advogados do Brasil quer tornar público o conteúdo dos depoimentos do ex-presidente da Transpetro

Em delação, Sérgio Machado disse que entregou propina a Renan Calheiros e a José Sarney
Fábio Motta/Estadão Conteúdo - 07.11.11
Em delação, Sérgio Machado disse que entregou propina a Renan Calheiros e a José Sarney

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) irá requerer no Supremo Tribunal Federal (STF) o fim do sigilo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. A medida foi anunciada após reunião dos conselheiros federais da OAB realizada nesta terça-feira (7).

Segundo nota da entidade, o objetivo do pedido é "garantir que os profissionais que atuam no caso tenham pleno acesso aos autos e também que a sociedade saiba exatamente o que está acontecendo, de maneira transparente”. O texto é assinado pelo presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia.

O pedido do levantamento do sigilo da delação de Machado é semelhante ao que foi feito anteriormente pela OAB no caso do ex-senador Delcídio do Amaral. Na ocasião, o STF decidiu levantar o sigilo dos depoimentos de Delcídio poucos dias após o pedido.

“Vivemos uma crise ética sem precedentes, que dá à sociedade uma oportunidade ímpar de depuração da classe política brasileira. Quanto maior a transparência sobre o conteúdo e a possibilidade de acesso a ele pela sociedade, melhor para o Estado Democrático de Direito”, diz Lamachia em nota divulgada pela entidade.

O presidente destacou que a OAB quer garantir aos advogados dos citados a garantia plena de sua livre atuação, bem como o amplo direito de defesa, conforme determina a nossa Constituição.