Tamanho do texto

Luiz Carlos Trabuco e dois executivos do banco são suspeitos de participar de esquema para corromper integrantes do Carf

Luiz Carlos Trabuco foi indiciado na Zelotes, que investiga compra de decisões no Carf
Hélvio Romero/Estadão Conteúdo - 21.5.16
Luiz Carlos Trabuco foi indiciado na Zelotes, que investiga compra de decisões no Carf

A Polícia Federal indiciou o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, e dois executivos do banco no inquérito da Operação Zelotes que investiga compra de decisões no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). As investigações mostraram que o grupo investigado por corromper integrantes do Carf conversou com executivos do banco a respeito de um "contrato" para anular um débito de R$ 3 bilhões com a Receita Federal.

A PF já havia apontado em relatório que Trabuco e os outros dois executivos da instituição financeira se encontraram com emissários da organização criminosa para discutir como seria a atuação do órgão. A PF também indiciou o auditor da Receita Federal Eduardo Cerqueira Leite, que teria articulado a reunião entre os integrantes do esquema e o comando do banco.

A conclusão do inquérito relativo ao Bradesco já foi encaminhada pela PF ao Ministério Público Federal, que pode ou não apresentar denúncia à Justiça Federal.

Os indiciamentos são pelos crimes de tráfico de influência, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

A reportagem do jornal "O Estado de S.Paulo" não conseguiu confirmar quais desses crimes são imputados a Trabuco. O Ministério Público confirmou que recebeu da PF os indiciamentos.