Tamanho do texto

Ex-ator pornô foi a reunião com Mendonça Filho ao lado de líder de grupo que só aceita cristãos entre suas lideranças e é contra ensinamento de temas como homofobia em sala de aula

Alexandre Frota em duas fotos ao lado do ministro da Educação, o conservador Mendonça Filho
Facebook/Reprodução - 25.05.16
Alexandre Frota em duas fotos ao lado do ministro da Educação, o conservador Mendonça Filho

Ex-ator pornô que voltou a ganhar os holofotes por seu apoio ao processo de impeachment de Dilma Rousseff, Alexandre Frota apresentou propostas para a educação ao ministro escolhido por Michel Temer para a pasta, Mendonça Filho, nesta quarta-feira (25). Ele estava acompanhado de Marcello Reis, líder do Revoltados Online, grupo anti-PT que nega a presença de não cristãos entre as suas lideranças.

"Não estou parado hoje. Agora no Ministério da Educação, onde o ministro nos recebeu para uma pauta colocada por nós. Brasília fervendo", escreveu Frota na postagem, divulgada em suas páginas no Facebook e Instagram.

Assim como Reis, que perdeu espaço entre os grupos pró-impeachment devido às suas bandeiras excessivamente conservadoras, Frota é um defensor apaixonado do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-SP), a quem inclusive entrevistou para seu programa na web, "Boa Noite, com Alexandre Frota", no final do ano passado ( clique para assistir ).

Entre outras bandeiras para a educação, o parlamentar, notório por defender a volta da ditadura militar e ações de torturadores do Exército, é favorável ao projeto Escola sem Partido, texto conservador com o suposto intuito de combater a "doutrinação ideológica" em instituições de ensino, e do ensino sobre sexualidade em sala de aula. 

Reis, por sua vez, já afirmou ao iG que não aceita lideranças que não sigam o cristianismo  no grupo Revoltados Online, além de também ser contra qualquer ensinamento sobre homofobia e sexualidade nas escolas.

"O governo não tem de se meter na educação das famílias. Quem educa é pai e mãe e, a partir do momento em que governantes começam a interferir na educação dos lares, já podemos dizer que estamos em uma ditadura comunista", revelou na ocasião.

O iG entrou em contato por telefone com Mendonça Filho e Frota, mas ambos os números estavam desligados. Em nota publicada nas redes sociais, o ministro da Educação postou que o político "tem como prática atender às solicitações de audiência, assim como dar retorno aos contatos recebidos".

“Não discrimino ninguém, porque respeito a liberdade de cada pessoa fazer suas escolhas de vida. Conheci Frota no movimento pró impeachment, assim como o pessoal do Revoltados On Line. Não vejo problema em recebê-los para uma visita”, explicou.

Nenhuma das partes divulgou o conteúdo da conversa. 

Mendonça Filho (ao centro) com Alexandre Frota e Marcello Reis, do grupo Revoltados Online
Facebook/Reprodução - 25.05.16
Mendonça Filho (ao centro) com Alexandre Frota e Marcello Reis, do grupo Revoltados Online