Tamanho do texto

Equipe ministerial do presidente em exercício Michel Temer tem 22 nomes; Casa Civil será ocupada por Eliseu Padilha


Temer assina notificação que oficializa seu nome na Presidência da República, nesta quinta-feira
PMDB-Divulgação - 12.05.2016
Temer assina notificação que oficializa seu nome na Presidência da República, nesta quinta-feira

O presidente em exercício Michel Temer já escolheu sua equipe de governo. No total, serão 22 ministérios, informou a assessoria de imprensa da Vice-Presidência.  

O Ministério da Cultura, por exemplo, será incorporado ao Ministério da Educação. A antiga Controladoria-Geral da União (CGU) mudou de nome e passará a chamar Ministério da Fiscalização, Transparência e Controle. O novo Ministério da Justiça e da Cidadania passará a abrigar as secretarias das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

O PMDB, partido de Temer, mais uma vez será a legenda com o maior número de ministérios – situação já vivida pelos peemedebistas durante a gestão Dilma Rousseff. O partido terá seis ministros.

Já o PSDB, que ao longo das últimas semanas mostrou-se reticente em relação a participar ou não de um eventual governo Temer, acabou se tornando o segundo partido com maior número de integrantes na equipe ministerial do novo presidente em exercício: serão três tucanos no Planalto.

A posse dos ministros do novo governo foi adiada de 15h para 17h desta quinta-feira (12), no Palácio do Planalto.

Veja quem compõe a tropa de choque de Temer:

Veja abaixo a lista dos novos ministros:

Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações:  Gilberto Kassab (PSD)

Ministro da Defesa:  Raul Jungmann (PPS)

Planejamento, Desenvolvimento e Gestão:  Romero Jucá (PMDB)

Ministro-chefe da Secretaria de Governo: Geddel Vieira Lima (PDMB)

Ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional:  Sérgio Etchegoyen

Ministro das Cidades:  Bruno Araújo (PSDB)

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento:  Blairo Maggi (PP)

Ministro da Fazenda:  Henrique Meirelles

Ministro da Educação e Cultura:  Mendonça Filho (DEM)

Ministro-chefe da Casa Civil:  Eliseu Padilha (PMDB)

Ministro da Integração:  Helder Barbalho (PMDB)

Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário:  Osmar Terra (PMDB)

Ministro do Esporte:  Leonardo Picciani (PMDB)

Ministro da Saúde:  Ricardo Barros (PP)

Ministro do Meio Ambiente:  José Sarney Filho (PV)

Ministro do Turismo:  Henrique Alves (PMDB)

Ministro das Relações Exteriores:  José Serra (PSDB)

Ministro do Trabalho:  Ronaldo Nogueira de Oliveira (PTB)

Ministro da Justiça e Cidadania:  Alexandre de Moraes (PSDB)

Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil:  Mauricio Quintella (PR)

Ministro de Minas e Energia:  Fernando Bezerra Filho (PSB) 

Ministério da Indústria e Comércio:  Marcos Pereira (PRB)

Ministro da Fiscalização, Transparência e Controle (ex-Controladoria-Geral da União):  Fabiano Augusto Martins Silveira

Advocacia-Geral da União:  Fábio Osório Medina

*Com informações da Agência  Brasil

Veja a trajetória de Michel Temer: