Tamanho do texto

Peemedebista Osmar Terra (RS), apontado como possível ministro do Desenvolvimento Social, refutou afirmações da presidente sugerindo que Temer cortará vagas no Bolsa Família

Deputado Osmar Terra reconheceu que Bolsa Família deverá passar por auditoria
Lucio Bernardo Jr./ Câmara dos Deputados - 07.05.14
Deputado Osmar Terra reconheceu que Bolsa Família deverá passar por auditoria

Cotado para assumir o Ministério de Desenvolvimento Social em um provável governo do vice-presidente Michel Temer, o deputado Osmar Terra (PMDB-RS) rebateu a declaração da presidente Dilma Rousseff de que haverá diminuição de programações sociais, como o Bolsa Família, em uma eventual gestão Temer.

"Vamos manter e aprimorar o programa. Até porque, com o desastre econômico que Dilma nos proporciona, é bem provável que aumente o número de famílias necessitadas", disse o peemedebista em postagem nas redes sociais.

O vice-presidente Michel Temer pretende reformular as principais vitrines do governo PT para aumentar os benefícios à camada mais pobre da população, caso o afastamento da presidente Dilma Rousseff seja aprovado no Senado.

objetivo de um eventual governo Temer na área social é elevar o padrão de vida dos 5% mais pobres do País, que correspondem a 10 milhões de pessoas. "É preciso dizer que nem todas as políticas sociais no Brasil têm seu foco nos grupos sociais mais carentes", diz o documento "A Travessia Social", formulado pela Fundação Ulysses Guimarães, do PMDB.

A presidente Dilma Rousseff afirmou neste sábado (7), em comício em Palmas, que o enfoque nos 5% mais pobres significaria um corte de 36 milhões de beneficiários do Bolsa Família.

Segundo o deputado, a proposta do PMDB não fala em diminuição dos recursos do Bolsa Família, nem do número de famílias que participa dele, mas admitiu que é preciso que o programa de transferência de renda passe por uma auditoria. "Mas também não podemos abrir mão de avaliar quem realmente necessita dele, de estimular o empreendedorismo nas parcelas mais pobres e de mudar a política econômica retomando o desenvolvimento no Brasil, o que beneficiará a todos", afirmou.

Terra disse que a presidente fala de um "universo imaginário", onde o governo dela e do PT é o único que se preocupa com os pobres. "Ao tentar manipular a opinião pública, ignora que sua gestão desastrosa quebrou o País, e que, pedalando, reduziu a renda de todos os brasileiros, inclusive dos mais pobres", disse.

Segundo o deputado, Dilma cortou R$ 20 bilhões dos recursos da saúde pública neste ano. Além disso, de acordo com ele, a inflação dos três últimos anos reduziu o poder aquisitivo dos beneficiários do Bolsa Família pela metade. Ele também citou o "desemprego em massa", que aumenta o número de miseráveis.