Tamanho do texto

Senadores do colegiado deram andamento ao processo, que agora segue para Comissão de Constituição e Justiça da Casa

Processo contra Delcídio (foto) estava parado havia mais de um mês no Conselho de Ética
Jefferson Rudy/ Agência Senado - 29.4.15
Processo contra Delcídio (foto) estava parado havia mais de um mês no Conselho de Ética

Após mais de um mês paralisado, o Conselho de Ética do Senado aprovou o relatório que recomenda a cassação do mandato do senador Delcídio do Amaral (ex-PT/MS), nesta terça-feira (3). O parecer do relator Telmário Mota (PDT-RR) foi aprovado com 13 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção. O processo segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

Durante a tarde, Mota fez a leitura da parte descritiva do processo, apresentando argumentos da acusação e da defesa. Em seguida, os advogados de Delcídio tiveram 30 minutos para fazer novas considerações.

Mota lia o seu voto, com mais de 50 páginas, quando o senador Lasier Martins (PDT-RS) pediu que essa fase fosse ignorada. De acordo com ele, o que o relator havia lido já era suficiente para entender o seu voto.

Caso a Comissão de Constituição e Justiça dê aval positivo ao processo, o caso de Delcídio, delator da Operação Lava Jato, irá para o plenário do Senado, que tem autorização para afastar definitivamente o senador.

Caso o Senado aprove a perda de mandato de Delcídio, o ex-líder do governo será o terceiro senador da história a ser cassado. O primeiro foi Luiz Estevão (PMDB-DF), em 2000, e o segundo, Demóstenes Torres (DEM-GO), em 2012.

* Com informações do Estadão Conteúdo