Tamanho do texto

Kátia Abreu é uma das cinco filiadas ao partido que anunciou rompimento com Dilma a comandarem ministérios do Planalto

Estadão Conteúdo

Katia Abreu: discurso vai de encontro à ordem peemedebista de entregar todos os cargos a Dilma
Valter Campanato/Agência Brasil - 28.10.15
Katia Abreu: discurso vai de encontro à ordem peemedebista de entregar todos os cargos a Dilma

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, confirmou que não deixará o governo federal, nesta quarta-feira (30), em sua página no Twitter. As mensagens foram publicadas instantes depois de uma foto flagrar uma troca de mensagens entre ela e um interlocutor.

O texto dizia que ela e mais cinco ministros do PMDB ficariam no governo depois de se licenciarem do partido. Pessoas próximas da ministra informaram ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que ela não manifestou em desagrado com o vazamento da mensagem e que até deu risada da situação.

No Twitter, a ministra disse que fica no partido e no governo, apesar dos apelos da ala controlada pelo vice-presidente, Michel Temer, pelo desembarque total do governo. "Continuaremos no governo e no PMDB. Ao lado do Brasil no enfrentamento da crise", postou a ministra. "Deixamos a presidente à vontade caso ela necessite de espaço para recompor sua base [...] O importante é que, na tempestade, estaremos juntos."

Com a estratégia, Kátia e os outros ministros se aproximam do grupo do PMDB controlado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMBD-AL), que tem assumido uma postura contrária ao impeachment.

Responda a pesquisa do iG: O que você pensa sobre a crise política?

De todos os ministros do PMDB apenas Henrique Eduardo Alves, que ocupava o ministério do Turismo, deve continuar de fora. Ele se demitiu na última segunda-feira (28).

Os ministérios do PMDB no governo Dilma:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.