Tamanho do texto

Será a primeira vez que o governador do Estado de São Paulo irá a ato contra a presidente e o Partido dos Trabalhadores

O governador paulista ao lado do senador em encontro em convenção do PSDB, em julho
Orlando Brito/Divulgação
O governador paulista ao lado do senador em encontro em convenção do PSDB, em julho

Dois dos mais poderosos nomes do PSDB, o presidente nacional do partido, senador Aécio Neves (MG), e o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciaram que irão juntos ao protesto que pedirá na capital paulista o impeachment de Dilma Rousseff, a ser realizado na tarde deste domingo (13), na Avenida Paulista.

Políticos que internamente brigam para disputar a Presidência da República nas próximas eleições, eles se encontrarão no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, antes de se dirigirem ao local do ato. Será a primeira vez que Alckmin irá a um protesto que pede o impeachment de Dilma – Aécio participou da manifestação realizada em agosto em Belo Horizonte. 

"O próximo domingo não vai ser como os outros. Pode ser o domingo que mudou o Brasil. Mas, para isso, é fundamental que você, eu e todos nós estejamos nas ruas dizendo 'chega, chega deste governo'. E vamos construir uma nova história para o Brasil", convocou Aécio em vídeo nas redes sociais.

Pela manhã, Alckmin chegou a se encontrar com a presidente Dilma para discutir soluções para recuperar municípios afetados pelos temporais que atingiram a Grande São Paulo no final da semana, com saldo total de 20 mortos.

A presidente da República em encontro com o governador paulista, neste sábado (12)
Roberto Stukert Filho/Presidência da República - 12.03.2016
A presidente da República em encontro com o governador paulista, neste sábado (12)


    Leia tudo sobre: impeachment