Tamanho do texto

Acordo de leniência está em fase avançada; valor seria compensação por prejuízos causados por esquema à Petrobras

Estadão Conteúdo

O governo federal discute com a UTC Engenharia o pagamento de cerca de R$ 400 milhões num acordo de leniência em fase avançada de negociação. O valor seria uma compensação por prejuízos causados à Petrobras no esquema de cartel e corrupção descoberto na Operação Lava Jato.

Ricardo Pessoa (esquerda) delatou ter repassado pelo menos R$ 62 milhões em propina
Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados
Ricardo Pessoa (esquerda) delatou ter repassado pelo menos R$ 62 milhões em propina

Um dos delatores, o dono da UTC, Ricardo Pessoa, é apontado como coordenador do "clube" de empreiteiras que pagava propina e fatiava obras da estatal. A Controladoria-Geral da União pretende cobrar da UTC e demais construtoras o pagamento de, no máximo, 10% do valor dos contratos em que houve suborno.

Conforme autoridade que participa das tratativas, o cálculo corresponde ao lucro das empresas nas obras - que, nas contas do governo, varia de 3% a um décimo do valor pactuado com a Petrobras.

Esses porcentuais são bem menores que os apurados por outros órgãos de controle. O Tribunal de Contas da União (TCU) identificou que contratos do "clube", por causa da cartelização, custaram 17% mais à Petrobras. Em toda a estatal, as perdas chegariam a R$ 29 bilhões.  Procurada, a UTC não quis comentar. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.