Tamanho do texto

Advogado foi preso na mesma fase da Lava Jato em que senador Delcídio do Amaral foi detido, em novembro de 2015

Advogado Edson Ribeiro teria participado de negociações para tramar fuga de Cerveró
Valter Campanato/Agência Brasil - 02.12.2014
Advogado Edson Ribeiro teria participado de negociações para tramar fuga de Cerveró

O ministro Teori Zavascki do Supremo Tribunal Federal concedeu nesta quarta-feira (24) prisão domiciliar ao advogado Edson Ribeiro, que atuou na defesa do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró na Operação Lava Jato. Ribeiro está preso desde novembro do ano passado em um presídio do Rio de Janeiro.

Edson Ribeiro é investigado na fase da Lava Jato que prendeu, no ano passado, o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) e o chefe de gabinete do senador, Diogo Ferreira; além do banqueiro André Esteves, dono do Banco BTG Pactual. Ribeiro é o único que ainda está preso.

As prisões dessa fase da operação foram embasadas por uma gravação apresentada à Procuradoria-Geral da República por Bernardo Cerveró, filho de Nestor Cerveró. Segundo a procuradoria, Delcídio ofereceu R$ 50 mil por mês para a família de Cerveró e ajuda em um plano de fuga para evitar a delação premiada do ex-diretor. De acordo com as investigações, Edson Ribeiro participou da negociação.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.