Tamanho do texto

Pesquisa encomendada pela Confederação Nacional do Transporte é divulgada menos 20 dias antes de atos anti-PT

A presidente em evento no início do mês: situação ficou mais amena, mas segue preocupante
Roberto Stuckert Filho/PR - 03.02.16
A presidente em evento no início do mês: situação ficou mais amena, mas segue preocupante

Às vésperas dos protestos que voltarão a pedir o impeachment de Dilma Rousseff, marcados para 13 de março, pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Transporte mostra que melhorou a avaliação positiva da população em relação ao governo federal – apesar de ela seguir bastante negativa diante dos números absolutos. 

Divulgado nesta quarta-feira (24), o levantamento mostra que a porcentagem de pessoas que avalia o mandato de Dilma como positivo saltou de 8,8%, da pesquisa anterior, divulgada em outubro, para 11,4% na atual. Do total de entrevistados, 62,4% consideram negativo o governo petista –para 44,7%, ele é péssimo; e, para 17,7%, ruim.

Os números mostram que, além da grande rejeição, a aprovação, mesmo com a pequena melhora, segue negativa para a presidente. Dos 11,4% que aprovam o governo, somente 1,7% o consideram ótimo – os outros 9,7%, como bom. Ao mesmo tempo, 25,2% o classificam como regular. 

O desempenho pessoal da presidente, por sua vez, foi aprovado por 21,8% dos entrevistados, enquanto o índice de desaprovação chegou a 73,9%. Na edição anterior, esses percentuais foram de 15,9% e 80,7%, respectivamente.

A pesquisa também perguntou aos entrevistados se eles consideram que a presidente está sabendo lidar com a crise econômica. Para 79%, a resposta foi não, enquanto 16,8% disseram que ela tem conduzido bem a situação.

Encomendada pelo Instituto MDA, a pesquisa da CNT entrevistou 2.002 pessoas de 137 municípios de 25 unidades da Federação, entre 18 e 21 de fevereiro.


Panelaços de volta às ruas
A pesquisa foi divulgada exatamente no dia seguinte ao programa partidário do PT, exibido em rede nacional na noite de terça-feira (23). Nele, o ex-presidente Lula enumerou as melhoras que conseguiu ao País com seu governo – mas acabou se vendo ofuscado pela barulheira que vinha das ruas por meio de buzinaços e panelaços.

Diversas regiões do Brasil foram marcadas pelos atos contra o governo. Além dos atos espontâneos, aqueles promovidos pelos insatisfeitos com Dilma, os panelaços foram convocados nas redes sociais por diversos grupos que pedem a saída da presidente do poder, entre eles Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre.

Os grupos fazem parte da aliança apoiada por partidos de oposição que promove os protestos contra a presidente marcados para o próximo dia 13 de março – os primeiros desde dezembro do ano passado e após o recesso parlamentar.

*Com Agência Brasil

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.