Tamanho do texto

Deputados de MG se reuniram hoje e decidiram não apoiar um único nome para rivalizar com Leonardo Picciani (PMDB-RJ)

Sem consenso, PMDB mineiro não terá candidato único para disputar posto ocupado hoje por Picciani (PMDB-RJ)
Gustavo Lima/Câmara dos Deputados
Sem consenso, PMDB mineiro não terá candidato único para disputar posto ocupado hoje por Picciani (PMDB-RJ)

Após quatro horas de discussão, a bancada do PMDB em Minas Gerais não conseguiu chegar a um consenso quanto a um candidato que represente o Estado na disputa pela liderança do partido na Câmara dos Deputados, marcada para fevereiro. 

O objetivo dos deputados mineiros, que se reuniram na tarde e noite desta segunda-feira (18), era escolher um único nome para concorrer com o atual líder, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), que tentará a reeleição e é ligado à ala governista do partido.

De acordo com o deputado Newton Cardoso Jr, a bancada foi liberada para votar como quiser. "Minas Gerais não tem candidato. Eu, como não consegui o consenso, não sou candidato. Cada deputado vai votar de forma individual", disse ao iG o parlamentar.

A expectativa era de que os integrantes da bancada mineira se decidissem entre Newton Cardoso Jr. e Leonardo Quintão, que chegou a ocupar a liderança por alguns dias no fim do ano passado, após as divergências para a indicação, por parte de Picciani, dos representantes do partido na comissão que vai avaliar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Com a indefinição de um nome consensual, Quintão poderá se candidatar de forma avulsa. Há ainda a possibilidade de os deputados do partido da ala pró-impeachment apresentarem outra candidatura. Mais cedo, os integrantes desse grupo se mostravam confiantes de que houvesse um nome comum para rivalizar com Picciani, já que isso poderia enfraquecê-lo

"Entendo que como não teve consenso, os resultados [da eleição] podem ser diferentes", avaliou Newton Cardoso Jr, sem adiantar o que espera dos próximos dias. Ele garante, porém, que cumprirá o compromisso de não ser candidato já que não houve consenso.


    Leia tudo sobre: Eduardo Cunha