Tamanho do texto

Polícia Federal cumpre um total de 53 mandados de busca e apreensão determinados pelo ministro Zavascki, do Supremo

Eduardo Cunha na semana passada: mesmo seu advogado já disse que a situação é delicada
Wilson Dias/Agência Brasil - 07.12.15
Eduardo Cunha na semana passada: mesmo seu advogado já disse que a situação é delicada

Eduardo Cunha, Henrique Alves, Celso Pansera. Os nomes que se tornaram alvos da Polícia Federal por suposta tentativa de obstrução de investigações decorrentes da Operação Lava Jato têm, além de enorme peso dentro do PMDB, grande força também no governo federal, já que se tratam de ministros do Estado cujos cargos foram assumidos por indicação da presidente Dilma Rousseff.

Além do mandado de busca e apreensão na residência oficial do presidente da Câmara em Brasília e no Rio de Janeiro, a PF fez buscas em endereçõs dos ministros do Turismo (Alves, também ex-presidente da Câmara) e de Ciência, Tecnlogia e Inovação (Pansera), o que levou o Planalto a inclusive divulgar nota a respeito .

No total, a Polícia Federal cumpre 53 mandados de busca em apreensão no Distrito Federal (9), São Paulo (15), Rio de Janeiro (14), Pará (6), Pernambuco (4), Alagoas (2), Ceará (2) e Rio Grande do Norte (1) como parte da Operação Catilinárias, deflagrada hoje (15) por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. A ação faz parte da Operação Lava Jato.

Veja quem são os principais alvos da operação deflagrada pela Polícia Federal:

Também foram alvo da operação o deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE); o senador e ex-ministro de Minas e Energia Edison Lobão (PMDB-BA); o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), em Petrolina (PE); além da chefe de gabinete de Cunha, Denise Santos; e do ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Fábio Ferreira Cleto, indicado pelo presidente da Câmara para o cargo – ele foi exonerado por Dilma na semana passada.

Outro mandado foi cumprido na sede do PMDB em Alagoas e na casa do primeiro tesoureiro do partido no Estado, José Wanderley Neto. O prefeito de Nova Iguaçu e ex-deputado Nelson Bornier (PMDB), aliado de Cunha, também é alvo da ação.

A Polícia Federal também cumpriu mandados no Ceará e no Rio de Janeiro em endereços relacionados ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

Término
As buscas na casa do presidente da Câmara terminaram no início da manhã, por volta das 11h20. Durante a ação, um chaveiro foi chamado para abrir um cofre. A assessoria de Cunha informou que o deputado está tranquilo, apesar do momento tenso, e que ele deverá ir à Câmara após o almoço para participar da reunião de líderes, marcada para as 14h30.

Ainda segundo sua assessoria, Cunha se reuniu, no final da manhã desta terça-feira, com seus advogados.

Governo
Em nota, o governo diz esperar que “todos os fatos investigados na nova fase da Operação Lava Jato envolvendo Ministros de Estado e outras autoridades sejam esclarecidos o mais breve possível, e que a verdade se estabeleça”.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.