Tamanho do texto

Presidente do Conselho de Ética da Câmara resolve adiar anúncio do nome do deputado que vai relatar o processo contra Eduardo Cunha no colegiado: "Não posso errar"

A partir da esquerda, deputado Vinicius Gurgel (PR-AP), presidente do Conselho José Carlos Araújo (PSDD-BA), deputado Fausto Pinato (PRB-AP) e deputado Zé Geraldo (PT-PA)
Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados - 03.11.15
A partir da esquerda, deputado Vinicius Gurgel (PR-AP), presidente do Conselho José Carlos Araújo (PSDD-BA), deputado Fausto Pinato (PRB-AP) e deputado Zé Geraldo (PT-PA)

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, José Carlos Araújo (PSD-BA), decidiu adiar para amanhã o anúncio da escolha do relator que será responsável pelo processo que tem como alvo o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Araújo diz que tem procurado mais informações a respeito dos três escolhidos na lista tríplice de onde sairá o relator por não conhecê-los muito bem. Os três sorteados foram Zé Geraldo (PT-PA), Vinicius Gurgel (PR-AP) e Fausto Pinato (PRB-SP). Segundo ele, o anúncio será feito sem falta ao meio-dia desta quinta-feira (5).

“É um processo difícil, um processo que talvez seja o mais difícil que peguei em minha vida no Conselho de Ética e eu não posso errar”, resumiu Araújo. Ele afirmou que ouviu algumas pessoas a respeito do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), como o deputado Celso Russomanno (PRB-SP), o ex-deputado Julio Semeghini (PSDB-SP) e Dimas Ramalho, atual vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Ramalho já trabalhou com Pinato.

“Estou me cercando de todas as informações possíveis para que eu tome a decisão acertada. Adiando para amanhã ao meio-dia, não é muito tempo. Não estou querendo protelar absolutamente nada. Estou querendo me cercar de todas as precauções possíveis para que eu acerte”, declarou o presidente do Conselho de Ética.

O processo para investigar a possibilidade de quebra de decoro de Eduardo Cunha foi aberto formalmente na terça-feira (03). O  peemedebista é acusado de receber propina para viabilizar negócios da Petrobras e de manter contas secretas na Suíça. Ele garantiu que não tinha contas no exterior, mas o Ministério Público Federal diz o contrário.

Assim que os nomes foram anunciados a bolsa de apostas de Brasília dava como certa a indicação de Pinato. Eleito com pouco mais de 22 mil votos, o parlamentar chegou ao Congresso graças a grande votação de um dos caciques do PRB, Celso Russomano.

Apesar de ter ouvido pelo menos três pessoas a respeito de Pinato, Araújo negou que o paulista seja o favorito entre os três selecionados na lista tríplice. Nos bastidores, o nome de Pinato ganhou força depois que ficou clara a participação de Gurgel na campanha de Cunha à presidência da Câmara, em fevereiro, e diante da possibilidade de um petista relatar a matéria, dados os recentes embates entre o presidente da Câmara e o PT.

Para a oposição, a escolha de Pinato é a melhor, já que o parlamentar, que é jovem e está no primeiro mandato, pode aproveitar a oportunidade para tornar-se conhecido dos eleitores e dos formadores de opinião e melhorar seu alcance político.

“Não tenho preferido e nem ele (Pinato) é favorito. Estou ouvindo todos os três deputados e estou pesando qual que acho que deve ser o melhor para essa Casa e melhor para o Brasil. Não descartei ninguém”, afirmou Araújo. O prazo de 90 dias para a conclusão do processo já está sendo contado, entretanto, até que o relator seja escolhido o prazo de 10 dias úteis para Cunha se defender ainda não começa a valer.

Assista à declaração de José Carlos Araújo no vídeo abaixo:

*Com iG São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.