Tamanho do texto

Na ocasião, deputado federal declarou na Câmara que não estupraria a mulher pois ela 'não merece'

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi condenado, em primeira instância, a pagar R$ 10 mil para a deputada Maria do Rosário (PT-RS) após uma discussão na Câmara em dezembro de 2014, segundo a "Folha de S. Paulo". Na ocasião, Bolsonaro disse que não estupraria a deputada porque ela "não merece".

Bolsonaro ainda pode recorrer da decisão da Justiça
Nilson Bastian/Câmara dos Deputados
Bolsonaro ainda pode recorrer da decisão da Justiça

O episódio ocorreu após Maria do Rosário discursar no plenário sobre a importância da Comissão Nacional da Verdade, que investiga crimes praticados durante a ditadura militar brasileira. Depois do fim do pronunciamento da petista, Bolsonaro foi à tribuna e ofendeu a deputada.

“Não saia não, Maria do Rosário, fique aí. Fique aí, Maria do Rosário. Há poucos dias você me chamou de estuprador no Salão Verde e eu falei que não estuprava você porque você não merece. Fique aí para ouvir”, disse Bolsonaro.

O deputado ainda pode recorrer da decisão da Justiça.