Tamanho do texto

Júlio Delgado (PSB-MG), que é um dos acusados por Ricardo Pessoa, da UTC, de receber dinheiro de caixa 2, pede pressa em convocação de executivo

O deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) acusa Ricardo Pessoa, dono da construtora UTC, de usar a delação premiada para tentar enfraquecer o trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga casos de propina envolvendo a Petrobras. O nome do parlamentar, que integra a CPI da Petrobras, foi apontado pelo empresário como um dos envolvidos em operações de doação ilegal de campanha. 

Para Delgado, a acusação seria uma forma de intimidar a CPI da Petrobras. "Ao fazer uma acusação contra mim, que faço parte da CPI, Ricardo Pessoa tenta abafar, desmoralizar o trabalho da comissão. Ao me desqualificar, ele tenta tumultuar o ambiente e mostrar que todos os dirigentes partidários são iguais e assim enterrar a CPI."

Júlio Delgado, integrante da CPI da Petrobras: deputado pede detalhes sobre acordo de delação premiada de Ricardo Pessoa, da UTC
Nilson Bastian/Câmara dos Deputados
Júlio Delgado, integrante da CPI da Petrobras: deputado pede detalhes sobre acordo de delação premiada de Ricardo Pessoa, da UTC

Assim que a CPI da Petrobras foi criada, em fevereiro passado, Delgado pediu a convocação de Pessoa. Como o empresário ainda não havia assinado a delação premiada, sua ida à CPI foi protelada, apesar de aprovada.

Nesta terça-feira (30), quando a comissão tem mais uma reunião, o parlamentar vai pedir que a convocação seja feita com urgência. "Agora que Ricardo Pessoa já fez o acordo de delação não há razão para que ele não vá até a CPI."

Além de pedir pressa na convocação do empresário, Delgado tenta ter acesso aos termos do acordo de delação premiada assinado por Pessoa. "Quero saber o que foi acertado nessa delação", diz o parlamentar.

Entenda o caso

Segundo depoimento que teria sido dado por Ricardo Pessoa à Justiça Federal em delação premiada na Operacão Lava Jato , que investiga casos de corrupção entre empreiteiras, políticos e a Petrobras, a UTC teria ajudado a bancar a campanha eleitoral de políticos de vários partidos por meio de caixa dois. Júlio Delgado foi um dos acusados de receber repasse de caixa dois. Seria, segundo Pessoa, um total de R$ 150 mil. De acordo com o parlamentar, toda a doação para campanha foi lícita e repassada a candidatos a deputado federal e estadual. Eles receberam valores entre R$ 3 mil e R$ 30 mil, conforme recibos apresentados por Delgado.

O líder do PSB usou o plenário nesta segunda-feira (29) para fazer sua defesa.

Veja os políticos denunciados na Operação Lava Jato por Rodrigo Janot:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.